Governadores vão se reunir com presidente para debater queimadas

US - R$ 4,16

×

Governadores vão se reunir com presidente para debater queimadas

Encontro vai acontecer na próxima terça-feira, 27, em Brasília e foi uma iniciativa de Bolsonaro e sua equipe de governo

Conter o avanço das queimadas será o principal assunto da reunião dos governadores e o presidente (Foto: Divulgação)

O governador Wilson Lima (PSC) deve se reunir com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na próxima terça-feira, 27, em Brasília, numa reunião conjunta com os demais chefes de Estado da Amazônia Legal para falar sobre o desmatamento e as queimadas na Amazônia.

A reunião foi proposta pela equipe de Bolsonaro e autorizada por ele, de forma a conter a crise institucional que se tornou o avanço das queimadas nesta região e a elaborar ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais e levantamento e combate de focos de incêndio na Amazônia. 

Além de Wilson Lima deverão estar presentes os governadores do Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e parte dos estados de Mato Grosso, do Tocantins e do Maranhão.

A reunião entre o presidente e os governadores vai servir, também, para esclarecer a declaração de Bolsonaro, dada esta semana, de que os “os governadores da região Norte são ‘coniventes’ com o aumento do desmatamento e de queimadas na Amazônia”.

Medidas

Em seu perfil oficial no Instagram, o governador do Amazonas foi questionado por seguidores sobre quais medidas estariam sendo tomadas diante das queimadas na Amazônia. As perguntas foram respondidas pela equipe do governador, com uma resposta-padrão para todos.

Uma seguidora questionou: “Você deveria investir na segurança das nossas florestas”. Em resposta, o governador afirma está atuando efetivamente no Amazonas para inibir o avanço das queimadas e do desmatamento ilegal. “Neste momento definimos o apoio operacional da equipe que já está no campo. Entraremos com um grupo de Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e técnicos do Ipaam para somar esforços.”

“Além de uma força-tarefa em conjunto entre órgãos-federais, estaduais e municipais que amplia o impacto da nossa ação, permitindo maior efetividade tanto nas ações de educação ambiental como de controle” concluiu o comentário na publicação.

As respostas foram as mesmas para os comentários relacionados ao fato. O Amazonas1 questionou quais medidas seriam tomadas, e se já tinham noção do número de focos de queimadas e desmatamento no Amazonas, mas até a publicação desta matéria, não houve retorno.

 

 

Faça um comentário