MPE pede cassação do registro de candidatura do prefeito eleito de São Paulo de Olivença - Amazonas1
21 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

MPE pede cassação do registro de candidatura do prefeito eleito de São Paulo de Olivença

Gibe é suspeito de apresentador certificado falso de conclusão do ensino médio do ano de 1877

MPE pede cassação do registro de candidatura do prefeito eleito de São Paulo de Olivença
Foto: Reprodução

O Ministério Público Eleitoral (MPE), em São Paulo de Olivença, ajuizou Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra Nazareno Souza Martins, conhecido como “Gibe”, recém eleito prefeito do município. A medida pode resultar na cassação do registro de candidatura dele e de sua vice, por conta de Gibe ter apresentado, para fins de comprovação de escolaridade, certificado falso de conclusão do ensino médio.

Segundo o MPE, o documento apresentado pelo então candidato contém várias informações suspeitas como por exemplo a data de “conclusão do ensino médio” sendo de 1877, portanto há 143 anos. Em consulta à Secretaria de Educação do Estado, a informação também foi de que o número de registro apresentado no documento é de outra pessoa e de outra escola, no arquivo do Sistema Integrado de Gestão Educacional do Amazonas (Sigeam).

Leia mais: Grupos políticos dominam prefeituras de olho no Governo do Amazonas em 2022

“Portanto, resta indubitavelmente comprovado com as informações e documentos provenientes da Secretaria de Educação e Desporto do Estado do Amazonas que o comprovante de escolaridade apresentado pelo investigado Nazareno Souza Martins, para fins de obtenção de registro de candidatura, é completamente falso, sendo desnecessário, inclusive, qualquer laudo de perícia criminal”, afirma o promotor Eleitoral do município, Kleyson Barroso.

Portanto, o Ministério Público Eleitoral pede que o candidato a prefeito e sua vice, Ana Maria Fermin de Melo, sejam considerados inelegíveis pelo período de oito anos subsequentes à eleição de 2020, bem como tenham seus registros de candidaturas cassados e, consequentemente, seus mandatos também.

 

(*) Com informações da assessoria

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading