"Querem ligar a minha família ao caso Marielle", diz Bolsonaro

US - R$ 4,18

×

“Querem ligar a minha família ao caso Marielle”, diz Bolsonaro

Para o presidente, “parece que para a esquerda não interessa resolver o caso Marielle“. “É interessante continuar usando a morte dela em causa própria”

Ao comentar as suspeitas de envolvimento do filho Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) no assassinato da vereadora Marielle Franco, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira, 21, que não acredita que a esquerda queira desvendar quem foi o mandante do crime.

“Agora Carlos Bolsonaro é que é o responsável, pô. O que os caras querem é ligar a minha família ao caso Marielle. Qual a intenção?”, questionou o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã.

Bolsonaro disse que, se tivesse oportunidade, teria conversado com Marielle. “Agora, o caso mais importante você (jornalista) não pergunta, o caso Adélio, então, filiado ao PSol. Eu não faço acusações infundadas contra o PSol”, reclamou o presidente ao se referir do atentado a faca que sofre durante a campanha presidencial do ano passado.

Para o presidente, “parece que para a esquerda não interessa resolver o caso Marielle“. “É interessante continuar usando a morte dela em causa própria”, completou.

De acordo com o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, o envolvimento de Carlos Bolsonaro no crime é uma das hipóteses investigadas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. Questionado sobre o fato de a Polícia Federal ter ouvido o porteiro do condomínio que teria envolvido o nome na investigação, Bolsonaro não respondeu.

O funcionário do condomínio Vivendas da Barra foi ouvido novamente nessa quarta-feira, 20, e teria corrigido o primeiro depoimento prestado no inquérito conduzindo pela Polícia Civil. O pedido para prestar esclarecimentos novamente partiu do próprio presidente, que acionou o ministro da Justiça e e de Segurança Publica, Sergio Moro, para que a Polícia Federal entrasse no caso.

(*) Com informações do Metrópoles 

Faça um comentário