FVS-AM confirma o primeiro caso de coronavírus entre indígenas no AM
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

31 de maio de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

FVS-AM confirma o primeiro caso de coronavírus entre indígenas no AM

As aldeias do Lago Grande e de São José no município de Santo Antônio do Içá estão isoladas para conter a proliferação da doença.

FVS-AM confirma o primeiro caso de coronavírus entre indígenas no AM

Uma jovem de 20 anos, da etnia Kokama, é o primeiro caso confirmado de Covid-19 entre indígenas no Amazonas, a agente de saúde é moradora do município de Santo Antônio do Içá, no Alto Solimões.

No município tem mais três casos da doença, o primeiro caso do local foi do médico que atua no Distrito de Saúde Indígena (Dsei) da região.

A indígena está em isolamento social há mais de uma semana quando começou a sentir os sintomas, ela mora com sete familiares, que já fizeram os exames estão aguardando o resultado.

“Ela atua na área de saúde urbana fazendo atendimento de indígenas, ela e os outros três casos  vieram na mesma lancha que o médico que foi diagnosticado com Covid-19, a saúde dos indígenas é de responsabilidade da secretaria da saúde do governo federal, eles estão em isolamento”, disse a diretora da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto.

As aldeias do Lago Grande e do São José no município de Santo Antônio do Içá estão isoladas para conter a proliferação da doença.

A Funai afirma que as ações de vigilância das Síndromes Gripais e de Síndromes Respiratórias Agudas Graves na região foram intensificadas pelo Ministério da Saúde.

Em nota o Ministério da Saúde afirma está atenta e trabalhando na prevenção dos 800 mil indígenas do Brasil.

Veja a seguir a nota do Ministério da Saúde

NOTA

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena, informa que uma indígena da etnia Kocama, 20 anos, que atua como Agente Indígena de Saúde (AIS) na região de Santo Antônio do Içá – AM, Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Solimões, testou positivo para o Coronavírus.

A profissional é uma das pessoas que tiveram contato com o médico que havia sido diagnosticado com a doença após retornar de férias. Desde o dia 25 de março, o médico e todas as pessoas contactadas por ele, incluindo-se 12 pacientes indígenas e 15 integrantes da equipe de saúde estão em isolamento e sendo assistidos pela Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena do DSEI Alto Solimões. Dos 27 testes feitos, apenas a AIS testou positivo para o COVID19.

Até o momento, a profissional encontra-se sem quaisquer sintomas da infecção. Seus familiares também se encontram assistidos e em isolamento. As ações de vigilância das Síndromes Gripais e de Síndromes Respiratórias Agudas Graves na região também já foram intensificadas. As pessoas que tiveram contato com a indígena já estão sob atenção e os 07 testes aplicados estão sendo enviados ao Laboratório Central em Manaus por avião.

Destaca-se que a detecção do problema e as ações empreendidas fazem parte das ações que a SESAI e os 34 Distritos Sanitários Especiais produzem, atualizam e aplicam constantemente a partir de deliberações do comitê de crise, portarias, informes técnicos, relatórios, recomendações e protocolos de manejos clínicos e do Plano de Contingência Nacional para Infecção do Coronavírus.

A SESAI permanece atenta e trabalhando para atender aos mais de 800 mil indígenas aldeados e presentes em todo o Brasil. Desde janeiro de 2020, mesmo antes da Organização Mundial da Saúde (OMS) decretar a Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), uma série de documentos técnicos para que os povos indígenas, gestores e colaboradores devem adotar para ajudar a prevenir, combater e tratar a infecção pelo Coronavírus (COVID-19).

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias