Manaus, 1 de março de 2024
×
Manaus, 1 de março de 2024

Política

Autoridades internacionais fazem declaração conjunta em apoio ao presidente eleito na Guatemala

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, representa o Brasil na cerimônia de posse.

Autoridades internacionais fazem declaração conjunta em apoio ao presidente eleito na Guatemala

(Foto: Divulgação/VPR)

Cidade da Guatemala – O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, divulgou na tarde desse domingo (14/1), na Cidade da Guatemala, declaração conjunta em apoio ao presidente eleito da Guatemala, Bernardo Arévalo, e sua vice-presidente eleita, Karin Herrera.

Cerimônia de posse

A pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, representa o Brasil na cerimônia de posse, que ainda não se realizou, por atraso nos procedimentos no Congresso da República da Guatemala.

“Acabo de participar, com presidentes, chanceleres, representantes de países latino-americanos e europeus e o secretário-geral da OEA, Luis Almagro, de ato em apoio à efetivação da posse de Bernardo Arévalo como presidente da Guatemala, após a realização de uma eleição justa, livre e transparente, acompanhada por observadores internacionais e refletindo a livre manifestação de vontade do povo guatemalteco. A democracia mostrou sua força na Guatemala, e o respeito pelo resultado sufragado nas urnas beneficia toda nossa região.”, declarou o vice-presidente brasileiro.

Leia a íntegra da declaração conjunta:

Declaração em apoio ao presidente Bernardo Arévalo e à democracia a Guatemala

Reunidos na Cidade da Guatemala para a posse presidencial, fazemos um chamado ao Congresso da República a cumprir com seu mandato constitucional de entregar o poder como exige a constituição, no dia de hoje, ao presidente eleito, Bernardo Arévalo, e a sua vice-presidenta, Karin Herrera.

O povo guatemalteco expressou sua vontade democrática em eleições justas, livres e transparentes, avaliadas pela comunidade internacional por meio de instituições de observação eleitoral. Essa vontade deve ser respeitada.

Em nome de todas as delegações convidadas e representadas ao nível de chefes de estado e de governo, vice-presidentes, chanceleres, funcionários de alto nível, secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, alto representante da União Europeia, secretário-geral Iberoamericano.

(*) Com informações da assessoria

LEIA MAIS: