MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Com o “xodó” Pedro Castro, Botafogo pega o Nova Iguaçu na Taça Rio

A estreia do Alvinegro acontece neste domingo (2), às 18h, contra o Nova Iguaçu, no Engenhão
• Publicado em 30 de abril de 2021 – 21:43

RIO DE JANEIRO, RJ – Em meio à reformulação do elenco e chegadas de reforços ao Botafogo, um nome específico parece já ter conquistado torcida e comissão técnica: Pedro Castro. O volante, uma das caras novas para 2021, ganhou pontos com Marcelo Chamusca e se tornou quase que peça-chave para o esquema desenhado pelo técnico.

A empolgação com Pedro Castro acaba sendo um reflexo dos números, mesmo que ainda em começo de temporada. Com o jogador em campo -esteve em quatro das 13 partidas até aqui- a equipe alvinegra somou 83,3% de aproveitamento, enquanto na ausência caiu para 37,5%.

Leia mais: Itália: Ayrton Senna será lembrado 24 anos após acidente

O peso desse desempenho se tornou ainda maior junto aos torcedores pelo fato de, neste período dele fora, o Glorioso ter sido eliminado na Copa do Brasil, após disputa por pênaltis com o ABC, e no Campeonato Carioca. Os resultados, inclusive, pressionaram diretoria e comissão técnica.

O próprio Chamusca não considera coincidência a mudança de performance no decorrer do tempo em que Pedro Castro teve de se recuperar de uma subluxação da patela esquerda e aponta uma necessidade no elenco em formação para a Série B do Campeonato Brasileiro.

“O Pedro encaixou muito bem, desde o primeiro jogo. É um jogador que tem um bom controle, que atua por dentro. Dá muita opção de saída para a linha defensiva e consegue ter ações bem interessantes no último terço do campo. É um jogador que, nas primeiras partidas, encaixou muito bem na mecânica da equipe. E concordo que, quando se machucou, tivemos muita dificuldade dentro do nosso elenco para substituí-lo e acharmos um jogador com suas características”, disse, após a goleada sobre o Macaé, partida em que o volante abriu o placar.

“Não só características posição/função, como falamos. É um jogador maduro, experiente. Isso traz um diferencial para o Botafogo. Não acho que é coincidência, não. À medida que formos entrosando a equipe, a tendência é que ele até jogue melhor e evolua. Ele ficou mais de um mês sem jogar e fez uma boa partida. É um jogador muito importante e vamos continuar com a ideia de ele possa trabalhar, em alguns momentos, como volante e até mais adiantado”, completou o treinador.

O setor deve sofrer mudanças visando a competição nacional. Além do próprio Pedro Castro, a comissão técnica tem à disposição Matheus Frizzo, o jovem Romildo, Luiz Otávio, Rickson e Kayque. Os três últimos, porém, têm contratos apenas até o fim de maio e estão com o futuro ainda incerto em General Severiano.

Titular na temporada 2020 na posição, Caio Alexandre teve os direitos vendidos recentemente ao Vancouver Whitecaps, do Canadá. Cícero, Rentería e Honda, outros nomes utilizados no decorrer do ano passado, já não fazem mais parte do elenco.
Pedro Castro é um dos nomes fortes do Botafogo para o início da disputa da Taça Rio, torneio que reúne os times que ficaram entre quinto e oitavo lugar na Taça Guanabara. A estreia do Alvinegro acontece neste domingo (2), às 18h, contra o Nova Iguaçu, no Engenhão.
O torneio é disputado em dois confrontos de ida e volta, e os vencedores se encontram na decisão. O outro duelo será entre Vasco e Madureira.

*Com informações Folhapress

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap