Covid: secretários de saúde pedem toque de recolher nacional das 20h às 6h - Amazonas1
18 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Covid: secretários de saúde pedem toque de recolher nacional das 20h às 6h

Eles defendem ainda o nível máximo de restrição, ou seja lockdown, em regiões com mais de 85% de ocupação de leitos

Covid: secretários de saúde pedem toque de recolher nacional das 20h às 6h
Foto: Rebeca Beatriz

O Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) divulgou nesta segunda-feira (1º), uma carta na qual defende a adoção imediata de um toque de recolher nacional. O documento pede que a medida seja implementada das 20h às 6h, incluindo nos finais de semana em todo Brasil.

Leia mais: PGR move ação contra PEC que beneficiou a eleição de deputados à Mesa Diretora da Aleam

Os secretários também recomendaram outras ações para reforçar o rigor das medidas de restrição que consideram urgentes para evitar o iminente colapso nacional das redes pública e privada de saúde”.

Entre elas, pedem a proibição de eventos presenciais como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território nacional, além de suspensão do funcionamento das escolas.

Outras ações foram listadas pelo Conass, como o fechamento de praias e bares e, que as autoridades instituam barreiras sanitárias nacionais e internacionais, considerando inclusive o fechamento dos aeroportos e do transporte interestadual.

Também pedem a adequação da legislação para compra de todas as vacinas disponíveis e a aprovação de um Plano Nacional de Recuperação Econômica, com retorno imediato do auxílio emergencial. Eles defendem, ainda, o nível máximo de restrição, ou seja lockdown, em regiões com mais de 85% de ocupação de leitos.

Na carta, os secretários afirmam que as propostas devem ser adotadas por toda a sociedade e englobadas no que descreveram como um “Pacto Nacional pela Vida”.

“Entendemos que o conjunto de medidas propostas somente poderá ser executado pelos governadores e prefeitos se for estabelecido no Brasil um ‘Pacto Nacional pela Vida’ que reúna todos os poderes, a sociedade civil, representantes da indústria e do comércio, das grandes instituições religiosas e acadêmicas do País, mediante explícita autorização e determinação legislativa do Congresso Nacional”, diz um trecho.

Para o Conass, a adoção nacional das medidas é necessária devido a ausência de uma condução nacional unificada e coerente” da pandemia no país.

A carta é assinada por Carlos Lula, presidente do Conass e secretário de Saúde do Estado do Maranhão.

Amazonas

Em nota enviada ao Portal Amazonas 1, secretário de Estado de Saúde (SES-AM), Marcellus Campêlo, informou que as sanções solicitadas na carta já tem sido executadas no Amazonas. Ele reforça que a intenção do documento é unir esforços para o enfrentamento pandemia.

“Os Estados brasileiros vivem agora o que o Amazonas tem enfrentado desde o final de 2020 e, desde então, tem recebido atenção diferenciada do Governo Federal, com suporte logístico, assistencial e prioridade no envio de vacinas. O que o Conass busca é a união de esforços para o enfrentamento pandemia e isso tem acontecido no Amazonas onde as ações são desenvolvidas por um comitê tripartite, que envolve, Governo do Estado, Governo Federal e Municípios”, declarou.

Veja na integra

CARTA-DOS-SECRETARIOS-ESTADUAIS-DE-SAUDE-A-NACAO-BRASILEIRA-1

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]