Manaus, 24 de abril de 2024
×
Manaus, 24 de abril de 2024

Cidades

Indígena Baniwa, Maria do Rosário assume a Coordenação da Funai no Rio Negro

Esta é a primeira vez que a Coordenação Regional (CR) Rio Negro será comandada por uma mulher indígena

Indígena Baniwa, Maria do Rosário assume a Coordenação da Funai no Rio Negro

Maria do Rosário ao lado da presidente da Funai, Joenia Wapichana (Foto: Lohana Chaves/ Funai)

Manaus (AM) – Liderança indígena Maria do Rosário, também conhecida como Dadá Baniwa, tomou posse, na sexta-feira (05), como a nova coordenadora da unidade da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) na região do Rio Negro, no Amazonas. A cerimônia ocorreu na Casa do Saber da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn), em São Gabriel da Cachoeira (AM), com a presença da presidenta da Funai, Joenia Wapichana, além de lideranças da região e servidores da instituição.

Esta é a primeira vez que a Coordenação Regional (CR) Rio Negro será comandada por uma mulher indígena. Durante a cerimônia, a presidente da Funai ressaltou a sua satisfação em participar da solenidade, destacando ainda importância da presença indígena em posições estratégicas no governo federal.

“Para mim é uma honra participar deste momento que é tão especial para os povos indígenas, que é fazer parte da retomada e reconstrução da Funai, colocando os povos indígenas como colaboradores, não apenas como espectadores, mas fazendo parte desse processo, junto com o nosso presidente Lula, para a implementação de políticas públicas. Nós temos legitimidade, experiência, potência. Nós queremos fazer diferente e estamos tendo essa oportunidade. A Funai está de volta, agora com Dadá Baniwa no Rio Negro, com as mulheres indígenas. Estamos juntas nessa luta”, disse Joenia Wapichana.

Para Maria do Rosário, a posse mostra a força e a união do movimento indígena, fruto de um processo lento, porém firme, que culminou na ocupação de espaços decisórios pelas lideranças.

“É com bastante orgulho, parentes, e bastante sentimento de responsabilidade que assumo hoje a Coordenação Regional da Fundação Nacional dos Povos Indígenas do Rio Negro. Desafio esse que só aceitei por ter a plena convicção de que não estarei sozinha. Contarei com o apoio da nossa presidenta Joenia Wapichana, do movimento indígena, dos servidores da Funai, que já me receberam com muito carinho, dos parceiros aqui presentes e da minha família, que sempre foi a minha base. Chegamos a essa vitória após anos de luta. Esse momento histórico é nosso, do povo indígena”, disse.

Segundo Maria do Rosário, a nova gestão será pautada pela busca incansável dos direitos indígenas e indigenistas, em diálogo constante com os 23 povos que habitam a região.

Já o presidente da Foirn, Marivelton Barroso Rodrigues, lembrou o histórico de luta por direitos dos indígenas da região do Rio Negro, pontuando que, hoje, os povos enfim estão tendo espaço, voz e conquistas, entre elas, a homologação da Terra Indígena Uneiuxi, anunciada pelo governo federal no final do mês de abril.

“É assim que nós vamos avançando, com muita luta. Hoje Dadá Baniwa assume a Coordenação Regional e temos o desafio de fortalecer as ações por meio de uma parceria conjunta de trabalho pelo desenvolvimento sustentável das terras indígenas do Rio Negro. Nós sabemos o que queremos”, afirmou.

Posse coletiva

Na ocasião, em uma solenidade conjunta, também tomaram posse o coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Negro, Luiz Brazão; o presidente regional do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi), Jovânio Normando; e o chefe da Unidade de Conservação Pico da Neblina, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Daniel Assis.

Sobre a nova coordenadora regional

Natural da região do Içana, Maria do Rosário é cientista política formada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com mestrado em Linguística e Línguas Indígenas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ/Museu Nacional). Em 2021, foi eleita Coordenadora do Departamento de Mulheres Indígenas do Rio Negro (DMIRN/Foirn), sendo uma das colaboradoras da Rede de Cooperação Amazônica (RCA). Com larga experiência e capacidade técnica e política, é uma conhecedora da região e seus desafios, com uma trajetória de luta pela proteção dos territórios e a garantia dos direitos dos povos indígenas.

A CR Rio Negro

Antes do evento, Joenia Wapichana conheceu as dependências da Coordenação Regional (CR) Rio Negro e se reuniu com os servidores da unidade, os quais relataram as principais demandas da região. A CR está localizada no município de São Gabriel da Cachoeira (AM) e atua junto aos povos indígenas das etnias Tukano, Dessana, Tariano, Siriano, Kubeo, Yanomami, Karapanã, Baniwa, Däw, Hupda, Hupdé, Baré, Bará, Barasana, Tuyuka, Arapaso, Warekena, Kuripako, Nadöb, Pyra-Tapuya, Miriti-tapuya, Kotiria e Makuna.

Criada em 2009, a unidade é responsável por coordenar e monitorar a implementação de ações de proteção e promoção dos direitos de povos indígenas na região do Rio Negro. A área de atuação da CR Rio Negro abrange os municípios de São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos, onde vivem aproximadamente 48 mil indígenas.

(*) Com informações da Funai

LEIA MAIS: