Latino debocha das religiões e diz que foi sem intenção - Amazonas1
16 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Latino debocha das religiões e diz que foi sem intenção

“Nessa parada de centro espírita, nesse bagulho de macumba, os caras fazem trabalhos pesados para infernizar a vida do outro", afirma Latino contra intolerância religiosa

Latino debocha das religiões e diz que foi sem intenção
Foto: Divulgação

Rio de Janeiro, RJ –  Latino, após fazer declaração com tom de deboche referente as religiões, foi denunciado pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro, na última quarta-feira (14). Depois disso, a Secretaria Municipal de Cidadania do Rio entrou com uma notícia crime contra o cantor. Ele voltou a falar sobre o assunto, com ainda mais deboche, durante uma entrevista na última segunda-feira (19).

“Nessa parada de centro espírita, nesse bagulho de macumba, os caras fazem trabalhos pesados para infernizar a vida do outro”, afirma Latino contra intolerância religiosa. A declaração foi feita durante uma entrevista na segunda-feira (19).

Segundo o secretário da pasta, Átila Nunes, afirma que o artista estimulou a intolerância religiosa ao acusar os princípios religiões de matriz africana pela morte do seu macaco, em 2018.

A acusação teria sido feita durante entrevista para um podcast na última quarta-feira (14). Um trecho da declaração do artista foi reproduzido no ofício:

“E aí fizeram um trabalho, sei lá, de ebó… Sei lá que p* que chama essa m* de ‘macumbaria’”, disse Latino.

Para Nunes, a declaração do artista é “uma clara violação à liberdade religiosa”.

”É lamentável que uma pessoa pública use o seu espaço na mídia para propagar uma mensagem preconceituosa e que contribui para alimentar a intolerância contra as religiões de matriz africana. Da mesma forma, não podemos ignorar o que aconteceu ou normalizar uma ofensa à crença do próximo”, afirmou o secretário.

Em conclusão, intolerância religiosa é crime. O código penal estabelece aplicação de multa e detenção de um mês a um ano para quem escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa.

Outros casos judiciais 

Em qualquer caso,o cantor Latino adiou a cerimônia de seu casamento com a advogada Raffaella Ribeiro por conta da pandemia da Covid-19. Segundo o artista, além de não poder causar aglomeração com festa, ele está precisando economizar por causa do prejuízo gerado pela proibição de shows e eventos.

“A gente tinha planos de casar realmente agora, mas veio a pandemia. São 11 meses desempregado e como vou pensar em casamento? Não quero essa coisa de ficar fazendo permuta. Sem shows, 10 filhos e uma família inteira nas costas, como vou pensar em ter mais um gasto? Não tem a menor chance”, disse Latino em entrevista à Quem.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]