Adolescente vítima de bullying se suicida por 'não aguentar mais'
5 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Adolescente vítima de bullying se suicida por ‘não aguentar mais’

A adolescente Dielly Santos (17), do distrito Icoaraci, Belém (PA), se suicidou na noite de quarta-feira (16), após ser vítima de bullying. Dielly sofria de chacotas e comentários maldosos devido ao seu peso. Segundo amigos, acabou suicidando-se por ‘’não aguentar mais brincadeiras de mau gosto’’, recebia comentários como ‘’lixo, porca imunda e gorda’’  e era […]

Adolescente vítima de bullying se suicida por ‘não aguentar mais’

A adolescente Dielly Santos (17), do distrito Icoaraci, Belém (PA), se suicidou na noite de quarta-feira (16), após ser vítima de bullying.

Dielly sofria de chacotas e comentários maldosos devido ao seu peso. Segundo amigos, acabou suicidando-se por ‘’não aguentar mais brincadeiras de mau gosto’’, recebia comentários como ‘’lixo, porca imunda e gorda’’  e era comum ouvir deboches e gargalhadas quando passava.

(Foto: Reprodução/Facebook)

Familiares relataram que Dielly tentava desesperadamente emagrecer, para que seus colegas parassem de fazer piadas sobre sua aparência.

Segundo a tia, Dielly teria chegado da escola em silêncio, e foi direto ao banheiro, sendo encontrada enforcada logo depois. O SAMU foi acionado, mas quando chegaram, Dielly já estava sem vida.

A morte da adolescente não foi o fim para as ofensas. Os posts na internet que relatavam a morte de Dielly foram inundados de comentários zombando da sua aparência e de sua morte. (Veja abaixo)

 

Em uma publicação no Facebook, uma familiar de Dielly repudiou os comentários que foram encorajadas por terceiros.

Bullying e suicídio

Aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas. O relatório é baseado na resposta de adolescentes de 15 anos que participaram da avaliação.
No Brasil, 17,5% disseram sofrer alguma das formas de bullying “algumas vezes por mês”; 7,8% disseram ser excluídos pelos colegas; 9,3%, ser alvo de piadas; 4,1%, serem ameaçados; 3,2%, empurrados e agredidos fisicamente. Outros 5,3% disseram que os colegas frequentemente pegam e destroem as coisas deles e 7,9% são alvo de rumores maldosos. Com base nos relatos dos estudantes, 9% foram classificados no estudo como vítimas frequentes de bullying, ou seja, estão no topo do indicador de agressões e mais expostos a essa situação. A publicação faz parte das divulgações do último Pisa, de 2015, avaliação aplicada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o aumento de casos de depressão, especialistas e pessoas em tratamento destacam a necessidade de debater o assunto e de lidar com a influência do bullying sobre a depressão e da depressão sobre o suicídio.
O número de pessoas que vivem com depressão, segundo a OMS, cresceu 18% entre 2005 e 2015. A estimativa é de que, atualmente, mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofram com a doença no mundo. “No pior dos casos, a depressão pode levar ao suicídio, segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos”, destaca a OMS.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading