Aliados do prefeito Arthur Neto negam 'máfia dos caixões'

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

5 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Aliados do prefeito Arthur Neto negam ‘máfia dos caixões’

Três nomes fortes do PSDB para as eleições municipais são acusados de superfaturameto na compra de caixões

Aliados do prefeito Arthur Neto negam ‘máfia dos caixões’

Durante a manhã deste sábado o vereador Elias Emanuel (PSDB) deu explicações em suas redes sociais sobre as acusações de que estaria envolvido em uma “máfia de caixões” no estado. Segundo ele, as acusações são embasadas em áudios de uma época em que o vereador já não exercia mais o cargo de Secretário de Assistência social.

“Os áudios são de 2018 quando eu já não era mais secretário e as minhas contas enquanto gestor foram todas aprovadas pelo TCE”, diz o vereador no vídeo.

No áudio, gravado em 2018, um dos empresários envolvidos no esquema de corrupção cita o atual vereador Elias Emanuel (PSDB) como um ótimo articulista na negociação, e, mesmo com pagamento de propina, ele conseguia fechar negócio. “Na época que trabalhei com o Elias, eu não tinha problema. Ele sabia das coisas”, relatou por áudio um dos denunciantes, afirmando que o ex-secretário tinha conhecimento dos esquemas.

Elias Emanuel se diz estar à disposição dos órgãos de fiscalização sobre qualquer esclarecimento a respeito das acusações de envolvimento em esquema de corrupção e completa, “se eu fizesse parte de algum esquema isso jamais teria acontecido”, finaliza o vereador no post do instagram.

Em nota oficial ao Portal AM1, a assessoria de Elias informou que os áudios que foram gravados e apontados como provas não citam qualquer atividade ilícita do ex-secretário.

Veja abaixo explicações de Elias Emanuel

Processo

Danizio Elias Souza, o vereador Dante (PSDB), também se pronunciou e respondeu ao Portal AM1 sobre ser um dos principais envolvidos no esquema de corrupção. Segundo Dante, o ataque à sua imagem não passa de uma perseguição política, o vereador declarou que irá acionar os portais e blogs judicialmente sobre as acusações.

“Eu desconheço a veracidade desses áudios. Não sei como foi produzido, o que eu posso te dizer é que vou acionar judicialmente todos os blogs e portais”, declarou Dante.

Ao Portal AM1, o vereador também declarou que quando assumiu a pasta, em abril de 2018, a secretaria de assistência social não possuía um departamento que contabilizasse o abastecimento de caixões do projeto ‘SOS Funceral’. Segundo Dante, o departamento foi criado por sua gestão e chegou a registrar mais de 900 caixões nos almoxarifados em abril daquele ano.

“Na época em que assumia pasta realizamos um levantamento, na verdade, criamos um departamento que realizava o levantamento de quantos caixões possuíamos no almoxarifado. Em abril 2018 o estoque tinha mais de 900 caixões, meu mandato na pasta foi de abril a dezembro e nunca ficamos sem ser abastecidos. A gente montou um sistema que contabiliza os caixões. Vejo tudo isso como armação política, é inescrupuloso”, disse o vereador.

Nos áudios, o pastor e vereador Dante é citado como quem complicou muito a vida de empresários envolvidos no esquema por exigir propinas exorbitantes.

Veja Abaixo explicações do Vereador Dante

‘Jogo de difamação’

Atualmente quem atua como secretaria de Assistência Social da prefeitura é a ex-deputada federal Conceição Sampaio, também do PSDB. A deputada se manifestou através de nota oficial e chamou a denúncia de ‘um jogo pequeno de difamação’.

“Nesse momento de pandemia, em que todos os nossos servidores estão exaustos, coveiros, assistentes sociais e vários outros trabalhadores da linha de frente estão adoecendo, um pequeno grupo ataca a gestão, num jogo pequeno de difamação, com o intuito de manchar e sobrepor ao trabalho que está sendo realizado. Ficamos indignados e iremos tomar todas as medidas necessárias para esclarecer os fatos e responsabilizar os envolvidos”, disse a secretária Conceição Sampaio.

Esquema

No esquema noticiado na rede de blogs do Amazonas, a secretaria é apontada como responsável por estar envolvidas e articular o superfaturamento através da compra de novos caixões para abastecer o projeto ‘SOS Funceral’ com preços exorbitantes. Para isso, urnas vazias estariam sendo enterradas em cemitérios da capital.

“No que se refere a notícias de sepultamentos de urnas funerárias vazias, a Semasc afirma que é falsa essa informação e que todo sepultamento tem a respectiva Certidão de Óbito ou, atualmente com a pandemia da Covid-19, a Declaração de Óbito (D.O), expedida pela unidade hospitalar credenciada, tanto para óbitos em casa (esse incluindo o Boletim de Ocorrência-B.O) quanto para as mortes nas unidades de saúde”, declara em nota a secretaria.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading