Pré-campanha à reeleição de Bolsonaro ocorre de forma disfarçada durante evento do PL em Brasília

Evento acontece um dia depois do PL entrar no TSE contra festival Lollapaloza por suposta campanha eleitoral antecipada de artistas
DA REDAÇÃO – PORTAL AM1
Publicado em 28/03/2022 06:38
Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O evento do PL neste domingo (27), em Brasília, foi difarçadamente um grande lançamento da pré-campanha à reeleição ao Palácio do Planalto do presidente Jair Bolsonaro.

Oficialmente, era o evento do partido, porém, quem foi o centro das atenções no cerimonial foi Bolsonaro, que recebeu homenagens, foi exaltado pelos poucos ministros que falaram e discursou.

Em sua fala, o presidente reuniu toda a essência dos quase quatro anos de governo. Com direito a ataques ao ex-presidente Lula e novos ataques contra seus adversários em cortes superiores.

Bolsonaro ainda classificou a eleição como uma “luta do bem contra o mal”. E pediu apoio de pais e avós para que contem aos jovens “o caminho para o qual o “país estava indo”.

O presidente até tentou dizer que o evento deste domingo não seria para “fazer campanha para ninguém”. Mas a todo momento foi chamado de “pontapé inicial” para a vitória na eleição de outubro.

O ato contrastou com o pedido do PL, aceito no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para proibir manifestações a favor de Lula e contra Bolsonaro no festival de música Lollapaloza, em São Paulo.

Companhias

O presidente esteve cercado no palco por seus principais aliados. Ao seu lado, estavam os ministros Augusto Heleno (GSI), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura), Gilson Machado (Turismo), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), João Roma (Cidadania) e Ciro Nogueira (Casa Civil).

Também prestigiaram o evento os senadores Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Jorginho Mello (PL-SC) e o senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello (PROS), além do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, e um punhado de deputados federais bolsonaristas.

Já o ministro da Defesa, general Braga Netto, cotado para se filiar ao PL e concorrer como vice de Bolsonaro, não esteve entre os presentes.

Com informações do Metrópoles

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS