Profissionais da saúde são capacitados para oferta da PrEP na rede municipal - Amazonas1
19 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Profissionais da saúde são capacitados para oferta da PrEP na rede municipal

A PrEP é uma estratégia de prevenção à infecção pelo HIV e consiste no uso diário de uma medicação que tem a função de impedir que a pessoa seja infectada

Profissionais da saúde são capacitados para oferta da PrEP na rede municipal
Divulgação Semsa

Em preparação para a oferta da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV na rede municipal de saúde, a Prefeitura de Manaus promoveu, na tarde de quarta-feira (3), uma capacitação para profissionais da Clínica de Saúde da Família Raimundo Franco de Sá.

A capacitação, determinada pelo prefeito David Almeida, foi realizada na sede do Complexo de Saúde Oeste, no bairro da Paz (zona Oeste), sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e reuniu equipe formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, psicólogos e farmacêuticos, abordando as diretrizes para a implantação da PrEP.

De acordo com a técnica do Núcleo de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis e Hepatites Virais da Semsa Ana Carolina Leão Sales, a capacitação é mais uma etapa do processo de implantação do serviço na rede municipal, que deve ocorrer ainda no mês de março, iniciando na Clínica de Saúde da Família Raimundo Franco de Sá, localizada no bairro Nova Esperança, zona Oeste.

“A Clínica da Família Franco de Sá já funciona com o serviço de assistência especializada, com o atendimento e acompanhamento das pessoas com diagnóstico positivo para HIV. Então, conta com uma equipe especializada e que agora está sendo capacitada para oferecer um novo serviço, que deve ser implantado ainda no mês de março”, informou Ana Carolina Leão.

A PrEP é uma estratégia de prevenção à infecção pelo HIV e consiste no uso diário de uma medicação que tem a função de impedir que a pessoa seja infectada pelo HIV.

A chefe do Núcleo de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis e Hepatites Virais da Semsa, enfermeira Rita de Cássia Castro de Jesus, explica que a medicação contém dois antirretrovirais, que, combinados, oferecem proteção contra o HIV.

“É uma estratégia indicada para pessoas que têm maior vulnerabilidade à exposição ao vírus, como é o caso de gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas trans, trabalhadores/as do sexo e casais sorodiferentes, quando um dos parceiros vive com HIV e o outro, não, e para proteger o parceiro há a necessidade desse medicamento”, mencionou a enfermeira.

Após a implantação do serviço na Clínica da Família Franco de Sá, a equipe de profissionais fará um cadastro para a inclusão no atendimento, de acordo com critérios definidos pelo Ministério da Saúde.

“O serviço já é disponibilizado em Manaus na rede estadual pela Fundação de Medicina Tropical, mas a Clínica da Família Franco de Sá será a primeira a oferecer o atendimento na rede municipal. Porém, a intenção é organizar a rede, para que outras unidades de saúde, distribuídas em cada uma das zonas geográficas da cidade, possam oferecer a Profilaxia Pré-Exposição”, afirmou Rita de Cássia.

Para a médica Aline Alencar, que atua na Clínica da Família Franco de Sá e na Fundação de Medicina Tropical, é fundamental ampliar o acesso da população à PrEP para o controle do HIV em Manaus.

“A PrEP é uma estratégia usada há muito tempo na Europa e, em São Paulo, ajudou a reduzir o número de novas infecções por HIV. Busca atender a população mais jovem, homens que fazem sexo com homens e transexuais, entre os quais a infecção por HIV mais cresce. Na Fundação de Medicina Tropical, a demanda pelo serviço já é grande, e é fundamental ampliar o acesso com os serviços em unidades de saúde”, ressaltou a médica.

 

 

(*) Com informações da assessoria

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]