Quando o estímulo leva empregos do Amazonas pra outro país - Amazonas1
19 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Quando o estímulo leva empregos do Amazonas pra outro país

Na última semana, os amazonenses foram surpreendidos por um decreto presidencial, resultado de uma decisão da Camex – Câmara de Comércio Exterior, órgão do Ministério da Economia, que reduziu o imposto de importação de bicicletas, medida esta já publicada no Diário Oficial das União. Isso justamente quando o Amazonas vive a maior tragédia sanitária, social […]

Quando o estímulo leva empregos do Amazonas pra outro país

Na última semana, os amazonenses foram surpreendidos por um decreto presidencial, resultado de uma decisão da Camex – Câmara de Comércio Exterior, órgão do Ministério da Economia, que reduziu o imposto de importação de bicicletas, medida esta já publicada no Diário Oficial das União. Isso justamente quando o Amazonas vive a maior tragédia sanitária, social e econômica da sua história.

Para quem não consegue dimensionar o quanto o decreto afeta negativamente nosso Polo Industrial de Manaus e o nosso modelo econômico, as fábricas de bicicletas são um setor que gera mais de 5 mil empregos, não polui e ainda ajuda a manter milhares de famílias que não precisam avançar sobre a floresta para tirar seu sustento.

Em resumo: com a redução significativa das taxas de importação de bicicletas, este importante elo da cadeia produtiva da Zona Franca de Manaus poderá amargar o fechamento de milhares de postos de trabalho, tendo como imediata consequência a geração de empregos na China. Isso porque o país asiático, segundo especialistas, será o maior beneficiado com a medida.

Diante disso, nós, da bancada parlamentar do Amazonas, já nos reunimos virtualmente e apresentaremos um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) com o propósito de sustar os efeitos do decreto. Além disso, o senador Omar Aziz, coordenador da bancada, já enviou uma carta ao ministro da Economia, Paulo Guedes, pedindo a reconsideração da medida e eu irei, pessoalmente, nesta semana, ao ministro para reforçar nosso pleito.

Precisamos reagir duramente à decisão no intuito de proteger o polo de bicicletas da Zona Franca e os empregos dos amazonenses. Da forma como foi conduzida, sem o necessário debate com o segmento, muito menos com os estados e suas representações no Parlamento, a medida poderá ser mais uma a aprofundar o processo de desindustrialização do Amazonas e do nosso país.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]