MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Suplente vai ao TSE para cassar mandato do deputado Saullo Vianna

Amadeu Soares, suplente de Saullo Vianna, é o autor da denúncia que deu origem ao processo que pedia a cassação do deputado no MPE
• Publicado em 07 de maio de 2021 – 12:25
Foto: Divulgação

MANAUS, AM – O coronel Amadeu Soares disse, nesta sexta-feira (7), que vai recorrer da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), que negou o pedido de cassação do deputado estadual Saullo Vianna (PTB). Amadeu Soares, suplente de Saullo Vianna, é o autor da denúncia que deu origem ao processo que tramitou em segredo de Justiça no Ministério Público Eleitoral (MPE).

Leia mais: Até agora, nada foi comprovado, diz Saullo Vianna sobre operação do MPAM

“Vamos recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. Eu já estava esperando essa decisão porque a gente queria que o recurso subisse. Então, agora vai para Brasília, e lá, a conversa é outra!”, disse o coronel.

O processo, derrubado pelo TRE-AM, investigava a denúncia de recebimento de doações de fonte vedada na campanha de Saullo Vianna em 2018. O relator do processo, desembargador Jorge Lins, porém, votou contra a cassação do parlamentar. Os valores não foram revelados pelo TRE, pois o processo correu em segredo de Justiça.

Leia mais: Atendimento a moradores de rua inicia na Arena Amadeu Teixeira

Após dois pedidos de vistas dos autos pelos desembargadores Eleitorais Marco Antônio Pinto da Costa e Luís Felipe Avelino Medina, o Pleno do TRE-AM julgou desprovido o recurso. O MPE também havia alegado “falta de provas”.

O deputado estadual Saullo Vianna (PTB) celebrou a decisão e disse que “confia na Justiça”. “Essas ações são do ano de 2018 e estão sendo julgadas  no ano de 2021. Vamos continuar mantendo o trabalho do mandato pra poder ajudar o Amazonas nesse momento difícil”, disse o parlamentar.

Outros processos contra Saullo Vianna

O deputado estadual Saullo Vianna foi preso em 2018, logo após ser eleito a deputado estadual, durante investigação pelos crimes de corrupção ativa e passiva, associação criminosa e violação de sigilo funcional com o fornecimento de informação privilegiada de dentro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Leia mais: NBA: Em má fase, Lakers é derrotado e Anthony Davis sofre nova lesão

Na ocasião, Saullo era empresário no ramo aeroportuário, da região do Baixo e Médio Amazonas, em Parintins. No mesmo ano, o deputado teve a prestação de contas negada pelo TRE-AM.

Jender Lobato e Saullo Vianna Foto: Divulgação

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público (MPAM) determinou mandado de busca e apreensão contra Saullo Viana (PTB), além do presidente do Caprichoso, Jender Lobato, do irmão dele, o vereador de Manaus, Jander Lobato (PTB), e do ex-prefeito de Presidente Figueiredo, Romeiro Mendonça.

Leia mais: Até agora, nada foi comprovado;, diz Saullo Vianna sobre operação do MPAM

Eles são suspeitos de integrar uma organização criminosa que desviou cerca de R$ 23 milhões no município de Presidente Figueiredo, em fraude à licitação, peculato, lavagem de dinheiro, na gestão do ex-prefeito Romeiro e do ex-vice Mário Jorge Bulbol Abrahão (2017-2020); o processo segue em andamento.

 

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap