MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

A importância do check-up cardiológico

• Publicado em 24 de maio de 2021 – 17:28

Infarto, arritmia cardíaca, hipertensão, problemas coronários. As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no Brasil. Esta realidade é o primeiro motivo que leva o cardiologista a ressaltar a necessidade de um check-up cardiológico completo.

A recomendação geral é que o acompanhamento da saúde coronária seja iniciado entre os 35 e os 40 anos, desde que não haja fatores de risco que exijam verificação precoce. Coração e artérias são os focos das baterias de exames que compõem o check-up cardiológico.

Outra finalidade da série de investigações é examinar a saúde antes de o paciente começar a fazer alguma atividade física. É importante ter a orientação médica e verificar quais exercícios são e quais não são os mais indicados conforme cada caso.

Seja uma medida preventiva ou de rotina, os resultados ajudam o médico a determinar os próximos passos para que o paciente tenha qualidade de vida e diminua o risco de passar por alguma destas ocorrências.

Diversos exames que fazem parte do check-up

A avaliação começa com a conversa do médico com paciente para saber sobre hábitos de vida e possíveis fatores de risco para doença cardíaca, como comorbidade pré-existente ou histórico familiar. Em seguida, são solicitados exames de sangue para verificar a dosagem de níveis de colesterol, triglicérides e glicemia, entre outros indicadores, que podem apontar problemas existentes ou que podem se desenvolver em breve.

Uma avaliação inicial pode imagem ser feita pelo raio X de tórax, que avalia o contorno do coração e da aorta, se os vasos sanguíneos estão aumentados, se há cálcio excessivo na artéria e se existe acúmulo de líquidos nos pulmões, sintoma de insuficiência cardíaca.

Além disso, o paciente deverá fazer um eletrocardiograma (ECG), que avalia o ritmo cardíaco, o funcionamento elétrico do coração e o tamanho de algumas cavidades do órgão. Como muitas doenças cardíacas alteram a integridade do funcionamento elétrico fisiológico do músculo cardíaco, podem ser diagnosticadas através desse exame.

Dependendo do caso, a opção pode ser o holter. É um método diagnóstico que realiza a gravação do eletrocardiograma de forma contínua por 24h. O objetivo é a investigação de arritmias cardíacas, isquemia miocárdica, síncope e avaliação de marca-passo. Também permite a análise da variabilidade de frequência cardíaca para avaliação do sistema nervoso autônomo e a estratificação de risco de morte súbita.

Outro exame conhecido é o teste ergométrico, nome popular do eletrocardiograma de esforço. Costuma ser feito em esteira ou bicicleta ergométrica para observar alterações da pressão arterial, do ritmo cardíaco, se há dor no peito, falta de ar ou arritmias durante a realização de algum esforço físico. Pode apontar risco para infarto ou insuficiência do coração.

Para confirmar ou monitorar o tratamento contra a hipertensão, a pessoa pode realizar um exame complementar chamado Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (mapa), também usado para investigação de sintomas possivelmente relacionados à pressão baixa.

No mapa, é colocado um pequeno gravador na cintura conectado por um tubo fino de plástico a uma braçadeira, semelhante aos de aparelho de pressão comuns. O monitor insufla automaticamente a cada 20 minutos a braçadeira e registra a pressão. Depois do exame, o aparelho é conectado ao computador e um software especial desenha o gráfico das pressões nas 24 horas.

Cuidado e prevenção

As doenças cardíacas são crônicas, portanto, exigem monitoramento periódico pelo cardiologista, especialmente se a pessoa possuir um ou mais fatores de risco, como colesterol elevado, sedentarismo, obesidade, dieta inadequada, consumo de álcool e cigarro, diabetes e/ou hipertensão não controladas e estresse.

É necessário fazer alguma atividade física, com a orientação médica sobre a opção mais adequada conforme o quadro do paciente. O sono de qualidade ajuda na prevenção.

Muitas doenças cardíacas podem ser evitadas ou amenizadas com cuidados preventivos e medidas terapêuticas. A principal é modificar o estilo de vida, com alimentação saudável: evitar a ingestão de processados, gorduras e açúcar, o consumo exagerado de álcool e sal, respeitar os horários para comer e evitar pular refeições.

 

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap