Manaus, 16 de junho de 2024
×
Manaus, 16 de junho de 2024

Brasil

Concurso unificado da Justiça Eleitoral prevê vagas para o TRE-AM com remuneração de mais de R$ 13 mil

O edital do certame publicado prevê 389 vagas, sendo 116 para cargos de analista judiciário e 273 para cargos de técnico judiciário, além da formação de cadastro reserva.

Concurso unificado da Justiça Eleitoral prevê vagas para o TRE-AM com remuneração de mais de R$ 13 mil

Manaus (AM) – Quem aguardava pelo concurso unificado da Justiça Eleitoral, as incrições tiveram início na última terça-feira (4) e vão até o dia 18 de julho. Conforme o edital, estão previstas 14 vagas para o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), mais cadastro reserva, para 15 cargos. As remunerações iniciais vão de R$ 8.529,67 a R$ 13.994,78.

O edital do certame foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na quarta-feira (29) e prevê 389 vagas, sendo 116 para cargos de analista judiciário e 273 para cargos de técnico judiciário, além da formação de cadastro reserva. A estimativa é que as provas sejam aplicadas em todo o país no dia 22 de setembro de 2024.

A solicitação de inscrição deve ser feita pelo site do Cebraspe e tem o valor de R$ 130,00 para quem quer concorrer ao cargo de analista judiciário e de R$ 85,00 para o cargo de técnico judiciário.

O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança), disponível no site do Cebraspe. A GRU Cobrança deverá ser impressa, para o pagamento da taxa de inscrição, após a conclusão do preenchimento da ficha de inscrição on-line. O documento pode ser pago em qualquer banco, bem como nas casas lotéricas e nos Correios, obedecidos os critérios estabelecidos nesses correspondentes bancários.

O pagamento via Pix deve ser realizado por meio do QR Code apresentado na GRU Cobrança disponibilizada no endereço eletrônico. Confira mais informações sobre os procedimentos de inscrição no edital.

Distribuição dos cargos

Segundo o edital do concurso, os cargos para várias especialidades serão distribuídos entre os tribunais participantes: Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e 26 tribunais regionais eleitorais (TREs). Apenas o TRE de Tocantins ficou de fora, uma vez que há concurso válido para o órgão em andamento.

As normas gerais para o certame foram estabelecidas pela Resolução TSE nº 23.724, de 10 de outubro de 2023, que prevê a reserva de 20% de vagas para pessoas negras, 10% para pessoas com deficiência e 3% para pessoas indígenas.

Na sessão realizada no dia 7 de maio deste ano, o Plenário da Corte Eleitoral alterou a Resolução TSE nº 20.761/2000, que dispõe sobre a descrição e especificação de cargos de provimento efetivo das carreiras judiciárias. A medida, relatada, na época, pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, atualizou os cargos no âmbito da Justiça Eleitoral especificados no normativo para adequação ao contexto atual e à evolução percebida nos processos de trabalho ao longo dos últimos anos.

Cebraspe organizará o certame

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora do certame. O contrato foi assinado no dia 29 de dezembro de 2023 e prevê a prestação de serviço de organização, planejamento e realização do concurso público, com a elaboração, impressão e aplicação de provas nas cidades sedes dos tribunais eleitorais, de forma simultânea, para o provimento de cargos efetivos de analista judiciário e de técnico judiciário, ambos com formação superior.

A escolha da instituição foi baseada em subsídios técnicos e jurídicos fornecidos pela Equipe de Planejamento do concurso, pela Assessoria Jurídica e pela Secretaria de Administração da Corte Eleitoral.

Após analisar a declaração apresentada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), banca anterior, a Assessoria Jurídica do TSE concluiu que não ficou demonstrado o cumprimento da reserva de vagas exigida pelo artigo 93 da Lei nº 8.213/97, que define um percentual mínimo de pessoas com deficiência contratadas para trabalhar na empresa organizadora do processo seletivo.

Distribuição das vagas do concurso

As vagas a serem preenchidas com a seleção de 2024 serão distribuídas nos quadros de pessoal das seguintes cortes eleitorais:

  1. Tribunal Superior Eleitoral;
  2. Tribunal Regional Eleitoral do Acre;
  3. Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas;
  4. Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas;
  5. Tribunal Regional Eleitoral do Amapá;
  6. Tribunal Regional Eleitoral da Bahia;
  7. Tribunal Regional Eleitoral do Ceará;
  8. Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal;
  9. Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo;
  10. Tribunal Regional Eleitoral de Goiás;
  11. Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão;
  12. Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais;
  13. Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso;
  14. Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul;
  15. Tribunal Regional Eleitoral do Pará;
  16. Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba;
  17. Tribunal Regional Eleitoral do Paraná;
  18. Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco;
  19. Tribunal Regional Eleitoral do Piauí;
  20. Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro;
  21. Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte;
  22. Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul;
  23. Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia;
  24. Tribunal Regional Eleitoral de Roraima;
  25. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina;
  26. Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe;
  27. Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.

 

OUTRO CONCURSO

 

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgou nesta sexta-feira (7), no Diário Oficial da União, os três editais de Concursos Públicos com 1.150 vagas para candidatos de nível superior, sendo que 90 oportunidades são para contratação imediata.

O edital nº 01 tem quatro oportunidades para Advogado. Já o edital nº 2, tem 35 vagas na função de: Analista de Gestão Corporativa, nas áreas de Administração (6); Governança Corporativa (3); Recursos Humanos (1); Recursos Humanos – Comunicação (2); Tecnologia da Informação – Infraestrutura e Segurança (8); Tecnologia da Informação – Soluções (4); Tecnologia da Informação – Ciência de Dados (6); Contabilidade (2) e Finanças e Orçamento (3).

E por fim, o edital nº 3, conta com 51 oportunidades para Analista de Pesquisa Energética, nas áreas de: Economia de Energia (7); Recursos Energéticos (4); Transmissão de Energia (19); Meio Ambiente/Análises Ambientais (1); Meio Ambiente/Desenv.Reg/Socioeconomia (2); Meio Ambiente/Ecologia (2); Meio Ambiente/Emissão e Efluentes (2); Meio Ambiente/Geoproces/Meio Físico (1); Meio Ambiente/Recursos Hídricos (2); Planejamento da Geração de Energia (2); Petróleo – Abastecimento (2); Petróleo – Exploração e Produção (2); Gás e Bioenergia – Gás Natural (2); Gás e Bionergia – Bionergia (2).

No quantitativo de vagas acima mencionado, encontram-se as reservadas para candidatos (PPP, PCD) que se enquadrem nos itens especificados nos editais.

Em todos os casos, a jornada de trabalho é de 40 horas por semana, com salário básico inicial de R$ 13.819,45. E as lotações ocorrerão no Escritório Central, no Rio de Janeiro, ou na Sede da EPE, em Brasília – DF.

Interessados em participar devem se inscrever a partir das 16h do dia 12 de junho, até às 16h do dia 11 de julho de 2024, no site da FGV Concursos. Nesta fase é preciso efetuar o pagamento da taxa no valor de R$ 120,00.

Somente haverá isenção da taxa de inscrição para os candidatos que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), forem membros de família de baixa renda, doador de medula óssea. O período para requerer a isenção é das 16h do dia 12 de junho até às 16h do dia 14 de junho de 2024.

Como forma de classificar os inscritos será aplicada prova objetiva, e para alguns cargos, haverá prova discursiva.

De acordo com os editais, as provas objetivas e discursivas serão realizadas nos municípios de Brasília/DF, Rio de Janeiro/RJ, Recife/PE e Florianópolis/SC, provavelmente no dia 1º de setembro de 2024.

Questões de língua portuguesa, língua inglesa, noções de administração pública valor público gerado pela EPE, e conhecimentos específicos vão compor a prova objetiva, de acordo com o especificado para o cargo pretendido.

O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o fechamento do portão, observando o horário oficial de Brasília/DF, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta em material transparente, do documento de identidade original, do comprovante de inscrição ou do comprovante de pagamento da taxa de inscrição.

Estes Concursos Públicos tem validade de dois anos, a contar da data da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado, a critério da EPE, uma única vez, por igual período.

 

Confira os editais:

 

LEIA MAIS: