US - R$ 3,71

×

Banido pelo COI, russo Mutko ganha recurso na CAS e reverte decisão

CAS considerou que o COI não tinha competência para suspender Vitaly Mutko de forma vitalícia de qualquer atividade relacionada aos esportes.

(Foto; Divulgação/LANCE)

Vice-primeiro-ministro da Rússia, Vitaly Mutko conseguiu nesta quinta-feira uma vitória sobre o Comitê Olímpico Internacional. Banido dos esportes pelo COI desde o começo do ano passado, o político recorreu à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) e obteve o direito de retomar a sua atuação como dirigente esportivo. Ele já foi ministro do Esporte do país, presidente da Federação de Futebol da Rússia (RFU, na sigla em inglês) e presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2018.

Em sua decisão, o CAS considerou que o COI não tinha competência para suspender Vitaly Mutko de forma vitalícia de qualquer atividade relacionada aos esportes. Para o tribunal, a entidade com sede em Lausanne, na Suíça, não tinha poder para sancionar o russo, uma vez que ele não era atleta, treinador ou membro oficial de uma delegação olímpica.

Vitaly Mutko era ministro do Esporte durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, na cidade de Sochi, no período no qual teriam sido praticadas, com conhecimento e apoio estatal, várias irregularidades no sistema de controle antidoping.

Veja também
O COI reagiu à decisão do CAS, referindo que esta se refere exclusivamente ao seu poder de sanção em relação a pessoas externas ao movimento olímpico, mas reservando-se o direito de decidir sobre a presença de Vitaly Mutko em futuras competições olímpicas.

O russo, figura influente do esporte russo durante quase uma década, mostrou-se “satisfeito” com a decisão do CAS, mas não disse se vai marcar presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão.

(*) Com informações da Estadão Conteúdo

Faça um comentário