Números de avanços no sinal vermelho aumentam na capital amazonense

US - R$ 4,19

×

Números de avanços no sinal vermelho aumentam na capital amazonense

De janeiro a agosto deste ano foram registrados 11.522 avanços de semáforos, número maior que mesmo período de 2018, que apontou 11.394 infrações

O número de condutores que praticaram o  avanço no sinal vermelho na capital amazonense, de janeiro a agosto deste ano, já registrou um total de 11.522 imprudências. Os dados chamam atenção da equipe técnica de educação do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), que se preocupa e pede mudança de panorama e mentalidade para os condutores, com o objetivo de que se tenha uma redução desses números até o final deste ano.

De acordo com os dados fornecidos pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) – Gestão de Trânsito, o ano de 2019 registou 158 avanços a mais em sinais vermelhos, do que no mesmo período de janeiro à agosto do ano passado, onde foram aplicadas 11.394 multas por ultrapassagens indevidas nos semáforos, uma manobra que é proibida conforme Lei 9503/97 Art.208 do Código Brasileiro de Trânsito (CBT), acarretando em infração gravíssima, aplicando 7 pontos na carteira e cobrando multa no valor de R$ 293,47.

Para a condutora Eliane Assis, que diz passar por áreas da cidade com pouca iluminação à noite, durante seu trajeto do trabalho para sua casa acaba não conseguindo cumprir as a sinalização do semáforo.

“Atualmente é muito complicado passar onze horas da noite ou meia noite no sinal de trânsito, e ter que cumprir as regras de trânsito né, não avançando o sinal, por que a violência está muito grande, ou seja, toda pessoa que se aproxima do carro no sinal você já acha que é assalto, então é muito complicado. Além do mais nesses horários não tem trânsito”, finalizou informando que acabou sendo multada tentando se proteger.

A técnica de Educação de Trânsito do Detran, Delnandina Monteiro, alerta para que o condutor, quando estiver em uma zona de trânsito com pouca iluminação pública, tome bastante cuidado e que possa seguir alguns procedimentos para sua segurança, sem que haja o avanço no sinal.

“No momento em que o condutor percebe que ele está em uma área escura, ele pode ligar o farol alto e se caso tenha que cruzar com outro veículo, coloca luz baixa, e posicione o carro de um modo que se vier alguma pessoa para assalto ou algo do tipo, o motorista consiga desviar dessa ameaça. O condutor deve também buscar locais mais convidativos, alternativos e seguros para esses casos”, declarou Delnandina.

Para ela o aumento desse ano é preocupante, mas garante que a preocupação para os altos índices contribui para que outros condutores se policiem para não cometerem essa infração. 

“Vamos mudar, fazendo com que esses dados não cresçam mais do que ele está. Vamos fazer com que nós tenhamos uma redução no final de 2019, para mudar o panorama do trânsito que temos aí, e fazer um melhor trânsito, mais humano e solidário, que possamos ir e vir sem medo e receios”, finalizou.

Faça um comentário