Órgãos de defesa do consumidor de olho na Black Friday

US - R$ 4,13

×

Órgãos de defesa do consumidor de olho na Black Friday

O consumidor que sentir lesado pode realizar denúncias via WhatsApp pelo (92) 98842-3030 e 0800 092 0111 para o Procon Manaus.

O período de promoções motivados pela Black Friday poderá se estender ao londo do mês de novembro. Foto: Divulgação

Mais de 400 lojistas já se preparam para aderir a campanha Black Friday, que ocorre na última sexta-feira, 29, do mês de novembro, e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Manaus), a Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor e Ouvidoria – Procon (Semdec) e a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/Aleam) alertam sobre os cuidados com a data.

Em 2018, as denúncias registradas na Black Friday foram baixas, de acordo com dados do Procon e da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon).

O Procon Manaus informou que as ocorrências registradas por consumidores na última edição foram de apenas 3 lojas na cidade, que receberam uma ação por propaganda enganosa.

Para este ano o órgão fará blitzes e fiscalizações nos principais centros comerciais da capital como forma de proteger os clientes em compras on-line, lojas físicas e trocas.

O consumidor que sentir lesado pode realizar denúncias via WhatsApp pelo (92) 98842-3030 e 0800 092 0111, o atendimento ao público ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, na rua Afonso Pena, nº 38, Praça 14, zona Centro-Sul.

De acordo com o delegado Eduardo Paixão, titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), no período entre os dias 12 a 30 de novembro de 2018, a delegacia registrou uma média de 15 ocorrências criminais em decorrência da Black Friday.

“As reclamações mais constantes são relacionadas a consórcios, empresas de telefonia e internet, assistência técnica e anúncios por meio de aplicativos de compra e venda”, informou o delegado, ressaltando que ao longo desse período, são realizadas diversas ações juntamente com os órgãos de defesa do consumidor, com o intuito de levar orientações aos empresários e consumidores.

Expectativa de vendas

O período de promoções motivados pela Black Friday poderá se estender ao longo do mês de novembro e promete trazer produtos de diversos segmentos, oferecidos por pequenos e grandes lojistas tanto online como físicos. Segundo Ralph Assayag presidente da CDL Manaus a expectativa é superar os números de vendas no ano passado.

“Já estamos viabilizando a participação das lojas para ofertar o maior número de produtos possível aos consumidores, além de órgão parceiros como o Procon/AM e CDC/Aleam que aqui se comprometeram”, disse se referindo ao apoio que irá receber dos demais órgãos .

Ralph conta que no ano passado 280 lojas participaram da campanha. Para este ano, a entidade espera que mais de 400 lojas dos mais variados segmentos possam aderir a Black Friday. A média de descontos para a sazonalidade é de 50%.

Cuidados aos consumidores

Para evitar que o consumidor amazonense seja vítima de armadilhas, a CDC/Aleam alerta sobre os cuidados na Black Friday, de acordo com o presidente da comissão o deputado estadual João Luiz (Republicanos), com a proximidade da data, os consumidores são bombardeados com anúncios e propagandas com as mais variadas promoções e todo tipo de desconto, mas devem ficar atentos em relação a tantas facilidades.

“O consumidor tem de se atentar para algumas situações como maquiagem de preços, produtos avariados, garantia e troca de itens adquiridos na data. Afinal de contas, mesmo na Black Friday, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) deve ser respeitado”, afirmou João Luiz.

João Luiz destacou, como dica importante, que o consumidor planeje suas compras e faça uma lista para, desde já, comparar valores e, principalmente, para focar na aquisição de produtos de necessidade.

“Com a proximidade do Natal, é comum que muitos consumidores queiram aproveitar os descontos para adiantar as compras de fim de ano. Mas, para evitar exageros, o ideal é listar os itens necessários, acompanhar os preços e, na Black Friday, comparar os valores para verificar se estão com descontos e se vale a pena adquiri-los”, explicou.

A coordenadora jurídica do Procon-AM, Sacha Suano, explicou como os consumidores podem denunciar eventuais fatos que ocorrerem durante a realização da Black Friday este ano.

“As denuncias podem ser feitas na nossa sede, na Avenida André Araújo, ou pelo nosso 0800 092 1512”.

Em relação as fiscalizações, Suano falou que o Procon fará abordagens, especialmente na semana anterior a Black Friday. “Nós vamos trabalhar com um direcionamento mais informativo. Nós vamos estar presentes em todas as lojas para esclarecer dúvidas por parte dos lojistas e ainda, estar de portas abertas para que nós possamos regularizar toda a ação para que não ocorra constrangimento no decorrer das promoções”, declarou.

(*) Com informações da assessoria

Faça um comentário