Policial tortura e mata homem negro por asfixia durante prisão nos EUA

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

12 de julho de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Policial tortura e mata homem negro por asfixia durante prisão nos EUA

"Eu não consigo respirar", implorou George Floyd enquanto agente pressionava seu pescoço. O assassinato causou revolta em Minneapolis, EUA

Policial tortura e mata homem negro por asfixia durante prisão nos EUA
Reprodução: Forum

Quatro policiais de Minneapolis, nos Estados Unidos, foram demitidos nesta terça-feira,26, após envolvimento na tortura e assassinato de um homem negro por asfixia durante sua prisão na segunda-feira,25.

O vídeo mostra George Floyd, de 46 anos, algemado e deitado de bruços no chão, enquanto um agente pressiona o joelho contra seu pescoço por minutos.

“Não consigo respirar”, implorava Floyd, enquanto o policial lhe dizia apenas para permanecer calmo. Pedestres que testemunharam a asfixia pediram para que o agente parasse, mas a tortura continuou e os demais policiais impediram a aproximação de outras pessoas do local.

“Ele não respirava mais, não se mexia mais, verifiquei o seu pulso”, relatou uma testemunha enquanto a polícia esperava uma ambulância chegar para socorrer Floyd, o que demorou vários minutos. O homem foi levado a um hospital, onde morreu pouco depois.

A família de George Floyd denunciou uso “excessivo e desumano” de força policial e acusou os agentes de racismo. Nesta terça, a população de Minneapolis depositou flores no local da morte e manifestantes levaram cartazes com os dizeres “parem de matar negros”.

De acordo com o portal Jornalistas Livres, Floyd havia sido detido por suspeita de falsificação em uma loja. A prisão foi registrada em uma live de 10 minutos no Facebook por uma das testemunhas do crime.

Cuidado: Vídeo contém cenas fortes

 

 

 

(*) Com informações da Forum.

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias