MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Obras de requalificação do Corredor Ecológico do Mindu serão intensificadas na zona Norte

• Publicado em 23 de maio de 2017 – 20:18
Manaus-23-05-2017-Prefeito Artur Virgilio Neto e vice-prefeito Marcos Rotta, fazem visita tecnica nas obras do corredor do Mindu.Foto:Alexandre Fonseca/Seminf
Atualmente, os serviços no local são de desassoreamento do igarapé do Mindu, atendimento social, sinalização da obra com placas e demolição das casas já desapropriadas. (Foto:Alexandre Fonseca/Seminf)

Em fase de demolição de 104 residências já desapropriadas, as obras de requalificação do Corredor Ecológico do Mindu serão intensificadas, com a repactuação das metas estabelecidas entre a Prefeitura de Manaus e a Caixa Econômica Federal. A notícia foi dada aos moradores da área, nesta terça-feira (23), pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e pelo vice Marcos Rotta, agora também secretário municipal de Infraestrutura.

“Nessa fase, serão mais três quilômetros de recuperação do igarapé, dos quais 800 metros estão prontos, partindo do novo Aleixo, na zona Norte, até a avenida Autaz Mirim, na zona Leste”, destacou o prefeito.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), conseguiu desembaraçar questões físico-financeiras da obra de requalificação do Corredor do Mindu. As medidas vão possibilitar as reduções das metas de conclusão do serviço, com a realização de nova licitação para execução da obra e a celeridade na liberação dos pagamentos para indenizações de novas famílias.

“Essa é uma obra de grande importância social, que precisa de celeridade. A Caixa Econômica tem boa vontade e com o verão tenho certeza que vamos avançar bastante no nosso cronograma de ações”, afirmou Rotta.

Atualmente, os serviços no local são de desassoreamento do igarapé do Mindu, atendimento social, sinalização da obra com placas e demolição das casas já desapropriadas. Segundo a Unidade Executora de Projetos (UEP-Seminf), responsável pela gerência do contrato, já em junho devem ser liberados R$ 2,5 milhões para continuação do projeto.

“Esse valor já estava garantido pelo Governo Federal e é destinado às indenizações das pessoas que serão retiradas das margens do igarapé. O repasse será mensal e a nossa expectativa é de, em fevereiro de 2018, chegarmos à Autaz Mirim”, explicou Myrian Koifman, diretora UEP-Seminf.

Fonte: Semcom

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap