MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Perícia balística auxilia na resolução de crimes violentos no Amazonas

O Setor de Balística Forense da Polícia Civil do Amazonas já ajudou na elucidação de pelo menos 35 investigações criminais
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 15 de julho de 2021 – 12:12
perícia balística
Foto divulgação

MANAUS – Apurar os vestígios em armas e munições, trajetória de balas, impactos dos projéteis nas superfícies, ângulo e posicionamento do atirador na cena do crime. Essas são especialidades da perícia balística. No Amazonas, cinco peritos especializados atuam no apoio às investigações criminais com esta finalidade.

De janeiro de 2020 até junho de 2021, o Setor de Balística Forense do Instituto de Criminalística Lorena dos Santos Baptista (ICB-LSB), do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), realizou exames de comparação balística que ajudaram a esclarecer 35 investigações criminais conduzidas pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM).

O papel deste tipo de perícia pode ser determinante para a Justiça declarar a culpa ou inocência de acusados, dependendo das informações contidas e comprovadas no laudo da balística forense, que permite a descoberta de evidências que auxiliem na resolução de crimes.

perícia balística
Foto divulgação

Cartuchos, cápsulas, projéteis deflagrados e até objetos e estruturas alvos das balas são classificados como vestígios, presentes tanto no local do crime como também retirados de cadáveres atingidos por estes materiais.

Por meio do exame de comparação balística, é possível identificar a arma utilizada no local do crime, por meio da associação com os vestígios das munições recolhidas, permitindo apontar o autor da infração.

Leia mais Após se filiar ao PSL, Datena conta que era mais próximo de Lula do que de Bolsonaro

Campo de estudo – Perito do Instituto de Criminalística e doutor em Ciências Biológicas, o servidor Ulisses Neiss narra a trajetória de especialização e os campos de estudo que capacitam os profissionais que atuam neste tipo de trabalho.

“Na Academia de Polícia são ministrados módulos sobre diversas áreas da perícia criminal. Após ingressar em um setor específico, como por exemplo a Balística, é importante o perito sempre estar atualizado, realizando cursos sobre armas de fogo e comparação microbalística, leitura bibliográfica, e cursos com especialistas em outras unidades de Perícia do Brasil”, ressalta o perito.

De acordo com Ulisses, a perícia balística pode realizar exames em qualquer tipo de armamento ou munições, independentemente do modelo, tipo, calibre ou tamanho da arma.

No entanto, ele lembra a importância desses materiais analisados serem encontrados e identificados sem grandes danos e prejuízos para, desta forma, realizar o trabalho pericial da forma mais fiel e eficiente possível.

(*) Com informações assessoria

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap