US - R$ 3,74

×

Quadrilha causa prejuízo de R$ 3 milhões com desvio de combustível

Doze pessoas são presas duante a operação ‘Petrus’, deflagrada pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações, nesta sexta-feira, 21, em Manaus

A operação ‘Petrus’, deflagrada pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) na manhã desta sexta-feira, 21, resultou na prisão de 12 pessoas, além da apreensão de nove veículos e R$ 61,5 mil em espécie.

A ação policial teve como objetivo desarticular esquema criminosa de desvio de combustíveis de uma empresa privada, causando um prejuízo de R$ 1,5 milhão, mas pode chegar a R$ 3 milhões conforme informou o titular da especializada, Guilherme Torres . A apresentação aconteceu na sede da DERFD, no bairro Flores, na zona Centro-Sul de Manaus.

Durante a operação foram presos, em cumprimento a mandados de prisão temporária, Josué de Azevedo Oliveira, 43,  Valdeney Aleluia Soares, 43, Fábio Praiano da Silva, 23, Raimundo Monteiro Maia, 43, Elberson Paula Coutinho, 25,  Adelcimar Ribeiro Dias, 43, Yago Bentes de Oliveira, 20, Jefferson de Oliveira, 29, Adilson Ferreira Pereira, 25, Pablo Campos de Oliveira, 27,  Jaime Feitosa de Lima, 25, e Jessé Felipe de Magalhães, 47. As ordens judiciais foram expedidas no dia 19 de junho deste ano, pela Juíza Eulinete Melo Silva Tribuzy, da 11ª Vara Criminal.

(Foto: Josemar Antunes)

De acordo com Guilherme Torres, os desvios aconteciam por meio de funcionários da própria empresa e também de empresas que prestava serviços terceirizados.

“Todos os integrantes do grupo tinham uma função definida. Os infratores utilizavam uma balsa menor, conhecida como ‘bajara’, para efetuar o bombardeio de parte do combustível armazenado, e assim, entregavam a um receptor, eles agem como sangue suga desviando combustíveis. A vítima deixa de arrecadar e consequentemente o estado deixa de receber arrecadar.

O lucro da venda dos combustíveis era dividido entre os suspeitos que lavavam o dinheiro na compra de veículos em nome de terceiros.

(Foto: Josemar Antunes)


Indiciados

Os 12 homens foram indiciados por associação criminosa, furto qualificado e lavagem de dinheiro. O titular da DERFD ressaltou que irá representar junto à Justiça a conversão dos mandados de prisão temporária para prisão preventiva.

(*) Colaborou Josemar Antunes

Faça um comentário