Professora é alvo de ataques virtuais após falsa denúncia de agressão, alerta sindicato

Essa não é a primeira vez que aluno da escola estadual Maria de Lourdes difamam o corpo docente da escola
Publicado em 20/11/2021 17:00
Foto: Divulgação

MANAUS, AM – Mais um caso de desrespeito aos profissionais da educação aconteceu na capital, desta vez, uma professora de Educação Física identificada como, Bruna Maia está sendo vítima de difamação em ataques virtuais, mobilizados por alunos. O caso foi repudiado pelo Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom/Sindical).

De acordo com a nota do Sindicato, a professora atua na Escola Estadual Maria de Lourdes, localizada no bairro Alvorada II e está sendo alvo de ataques cibernéticos realizados pelos alunos da instituição.

Em uma publicação que circula na internet, os alunos acusam a professora de criticar e agredir um estudante; porém, a situação foi negada pela professora, seus familiares e colegas de profissão.

A Asprom repudiou a ação e pediu que os autores da difamação sejam punidos pela escola por ridicularizarem e humilharem a professora na internet.  A entidade também pediu que a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) tome as devidas providências para amparar a professora.

Essa não é a primeira vez que alunos da escola Maria de Lourdes difamam seus professores. O mesmo aconteceu com um professor de História, identificado como Ricardo Gomes, da rede estadual de ensino, que passou por uma situação um tanto quanto constrangedora, após ter uma foto sua divulgada nas redes sociais, sendo associada como a de um invasor de residências, no bairro Alvorada.

Leia mais: Em Manaus, aluno cria cartaz falso de ‘procurado’ para associar professor à bandidagem

Ao Portal Amazonas1, o professor disse que o cartaz foi produzido por um de seus alunos da turma do nono ano, do Ensino Fundamental. Ricardo considerou a ação como irresponsável e criminosa por parte de seu aluno em uma “montagem infeliz”. Ele disse, ainda, que não há justificativa plausível para o que o aluno fez.

“Cabeça dos outros …. é terra que ninguém anda. Fiquei sabendo na terça-feira (16), após o feriado, outro aluno me mostrou na escola. Estou em casa agora”, disse o educador.

Em um vídeo que circulou nas redes sociais, o professor fez um desabafo dizendo que teme pela sua própria vida.

Sobre esse caso, a Seduc informou a reportagem que já está acompanhando e que os professores envolvidos na divulgação registraram boletim de ocorrência relatando a exposição da imagem nas redes sociais. A pasta negou a identificação das pessoas envolvidas na produção e divulgação do cartaz

“Na tarde desta quinta-feira (18), a Coordenadoria Distrital de Educação e a gestão escolar se reuniram com os pais e a comunidade para esclarecer o ocorrido e solicitar apoio.”

Outra informação dada pela Seduc é a de que não compactua com a ação e que tem atuado veementemente no “combate à veiculação de notícias falsas, orientando servidores e comunidade escolar a pesquisar fontes e checar informações antes de passá-las adiante.”

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.