MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

ACM Neto confirma fusão de DEM e PSL e encaminha decisão ao TSE

O ministro do Trabalho e Previdência do Brasil, Onyx Lorenzoni foi contrário a fusão do DEM com o PSL, que formará o União Brasil
Edilânea Souza – Portal AM1*
• Publicado em 06 de outubro de 2021 – 14:55
ACM Neto confirma fusão de DEM e PSL; medida precisa de crivo do TSE
Foto: Reprodução / ACM Neto

BRASÍLIA, DF – O presidente da Executiva nacional dos Democratas (DEM) Antônio Carlos Magalhães Neto, mais conhecido como ACM Neto, confirmou que a fusão entre os partidos DEM e o Partido Social Liberal (PSL) foi aceita pelos integrantes das duas siglas, durante convenção realizada pelos democratas, nesta quarta-feira (6).

Segundo ACM Neto, a fusão foi aprovada por aclamação e agora os partidos terão um nome único: União Brasil; sigla representada pelo número 44. No primeiro momento, a convenção ocorreu apenas com correligionários do DEM. Após isso, a reunião ocorreu com membros do PSL.

“Está aprovada a criação da fusão do @democratas e @PSL_Nacional. Tudo continua como está em cada município até o @TSEjusbr autorizar a concretização da fusão”, declarou o presidente @acmneto_, durante a Convenção do Partido”, escreveu ACM Neto no Twitter.

A formalização desta fusão depende, ainda, da autorização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o União Brasil concorra, já em 2022, com a nova nomenclatura. ACM Neto afirmou que, por enquanto, tudo continua da mesma forma. “Tudo continua como está em cada município até o TSE autorizar a concretização da fusão”. 

O novo Estatuto do União Brasil será divulgado nesta quinta-feira (7). Nas imagens da convenção, já é possível ver que o partido terão as cores azul e amarelo, que já predominavam no PSL. Além disso, o União vai utilizar o mapa do Brasil todo em amarelo.

O evento contou com a presença do ministro do Trabalho e Previdência do Brasil, Onyx Lorenzoni, único a votar contra a fusão. Além disso, o secretário de Educação de Manaus, Pauderney Avelino também se fez presente na convenção assim como David Alcolumbre e demais nomes políticos de todo o Brasil.

Onyx Lorenzoni disse que é um contrassenso que os parlamentares eleitos não tenham direito de voto dentro da futura sigla. O ministro disse que está filiado há 25 anos na sigla, desde quando era o PFL, e nunca tinha visto partido nenhum no Brasil tirar o direito de voto dos parlamentares eleitos.

“A única coisa que estou pedindo é que para que a gente reflita se está correto retirar o voto daquele que é reconhecido […] porque tem representação popular. Quando a gente faz a conta que fez tantos milhões de votos, e eu fui eleito como o segundo deputado federal mais votado no meu estado, eu me acho no direito de estar em qualquer partido e ter direito a voz e voto, porque não estou representando a mim mesmo, estou representando uma parcela importante do meu estado e do meu país!”, disse Lorenzoni.

Leia mais: Fusão DEM-PSL: Pauderney se declara presidente e Pablo se recusa a falar

Imbróglio

A fusão é uma estratégia política visando às eleições de 2022, em todo o Brasil, a partir da autorização do TSE, a junção vai ter mais parlamentares em todo o país, mais tempo de TV, durante a propaganda eleitoral, e mais verba dos Fundos Partidário e Eleitoral.

A fusão, no entanto, traz um imbróglio no Amazonas. Isso porque o ex-deputado Pauderney Avelino é o presidente do Democratas e o deputado federal Delegado Pablo é o presidente do PSL no estado, e nenhum dos dois pretende “largar o osso” – o que pode gerar conflitos de interesses antes mesmo da oficialização da sigla.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap