Forte vendaval faz prefeitura no AM declarar 'situação de emergência'

US - R$ 4,19

×

Forte vendaval faz prefeitura no AM declarar ‘situação de emergência’

Em São Paulo de Olivença, o temporal derrubou árvores, tombou postes de energia e destruiu coberturas de residências, estabelecimentos, escolas e igrejas

Forte vendaval destruiu a igreja Matriz (Reprodução)

Um forte vendaval que atingiu, no início do mês, o município de São Paulo de Olivença, a 985 quilômetros de Manaus, fez o prefeito Paulo de Oliveira Mafra, em publicação oficial no Diário Oficial dos Municípios (DOM) nesta segunda-feira, 21, declarar “situação de emergência”, caracterizado como desastres de grande porte.

O temporal ocasionou diversos problemas na cidade, derrubando árvores sobre ruas e casas, tombando postes e interrompendo o fornecimento de energia elétrica no município, além de destruir a cobertura de diversas residências, estabelecimentos comerciais, e escolas. Segundo a Defesa Civil, não houve registro de vítimas fatais.

Igreja Matriz (Reprodução)

O forte vendaval também derrubou a torre da Igreja Católica (matriz), destelhou uma Igreja da Cruzada, “gerando, em seu conjunto, danos e obstruções em estradas e ruas, prejudicando a circulação de pedestres e de veículos, além dos danos em equipamentos públicos e privados”, diz publicação no DOM.

(Reprodução)

Ainda no documento, a prefeitura informa que, em consequência do desastre, resultaram danos materiais e os prejuízos econômicos e sociais acima descritos, bem como aqueles que constam no relatório emitido pela Defesa Civil Municipal.

Conforme o decreto, o parecer da Defesa Civil Municipal indica a necessidade de decretar situação de emergência, sendo necessário estabelecer atendimento às situações de excepcional interesse público, visando à reconstrução e recuperação das áreas atingidas

Para realizar o decreto, a prefeitura considerou a necessidade de realizar despesas extraordinárias não previstas em orçamento, já que as áreas mais atingidas são habitadas, em sua maioria, pelos menos favorecidos economicamente.

Veja a publicação:

Faça um comentário