Após ameaças, João Doria pede apoio policial 'Bolsonaristas loucos' - Amazonas1
21 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Após ameaças, João Doria pede apoio policial ‘Bolsonaristas loucos’

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou neste domingo (7/3) que solicitou apoio policial após receber ameaças, segundo ele, de defensores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação foi publicada na conta pessoal do Twitter do gestor. “Bolsonaristas loucos tentam me intimidar com novas ameaças contra mim e minha família. Agora ameaçam […]

Após ameaças, João Doria pede apoio policial ‘Bolsonaristas loucos’
Foto: Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou neste domingo (7/3) que solicitou apoio policial após receber ameaças, segundo ele, de defensores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação foi publicada na conta pessoal do Twitter do gestor.

“Bolsonaristas loucos tentam me intimidar com novas ameaças contra mim e minha família. Agora ameaçam minha casa e nossa família. Além de pedir apoio policial e tomar medidas legais, quero registrar meu repúdio a este comportamento. Onde vai parar o Brasil com tanta conflagração?”, escreveu.

A declaração ocorre um dia depois de o titular do Palácio dos Bandeirantes ter desmentido um vídeo gravado por sua vizinha. A mulher registrou música alta na casa da frente no Jardim Europa, bairro nobre na zona sul da capital paulista, onde disse morar o filho mais velho do tucano, João Doria Neto, o Jhonny.

Leia mais João Doria lança ‘cascas de banana’ e coleciona escorregões políticos

Também nas redes sociais, o tucano classificou a acusação de fake news. Segundo a assessoria do governador, a casa referida é alugada e Jhonny não é o atual morador.

“A casa não é do filho do governador João Doria. Havia 3 pessoas cantando karaokê no momento. Ao serem abordadas diminuíram o som para não incomodar a vizinha”, diz a publicação.

Ameaças
Não é a primeira vez que o governador de São Paulo é alvo de ameaças após posicionamentos políticos.

Em março do ano passado, após criticar a conduta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na crise provocada pelo novo coronavírus, João Doria disse ter recebido ameaças de morte.

(*) Com informações do Metrópole

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]