Após se declarar mulher trans, major do exército relata ataques em grupos de WhatsApp - Amazonas1

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

18 de setembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Após se declarar mulher trans, major do exército relata ataques em grupos de WhatsApp

Gracin se formou no curso de Infantaria da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) em 2004. Atualmente, não há oficiais femininos na infantaria

Após se declarar mulher trans, major do exército relata ataques em grupos de WhatsApp
Reprodução: Instagram

A Major do Exército, Renata Gracin, foi às redes sociais, neste final de semana, para comentar sobre a exposição que tem sofrido por militares em grupos de WhatsApp depois que se declarou transexual.

“Hoje acordei com minhas redes sociais lotadas de notificações. O dia que eu sabia que iria chegar, chegou! Estou sendo exposta em grupos de WhatsApp do Brasil todo, o que não me abala. Sou uma lutadora da causa LGBTQI+ e defensora dos direitos humanos. Sou Major do Exército Brasileiro e agora minha luta continua”, escreveu no Instagram.

Leia mais: Estudantes transexuais e travestis da rede estadual podem utilizar nome social nas escolas

Nos comentários da publicação, internautas manifestaram solidariedade e parabenizaram Renata pelo processo de transição.

Gracin se formou no curso de Infantaria da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) em 2004. Atualmente, não há oficiais femininos na infantaria. De acordo com reportagem do jornal O Globo, a primeira turma com mulheres na Aman só foi aberta em 2018.

 

 

(*) Com informações da Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading