Cilindros de oxigênio custam mais de meio milhão a Autazes e São Paulo de Olivença - Amazonas1
16 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Cilindros de oxigênio custam mais de meio milhão a Autazes e São Paulo de Olivença

As aquisições, de acordo com o Diário Oficial dos Municípios (DOM), dessa sexta-feira (15), foram realizadas sem processo de licitação

Cilindros de oxigênio custam mais de meio milhão a Autazes e São Paulo de Olivença
Foto: Reprodução

O prefeito de Autazes, Andreson Cavalcante, e o prefeito eleito de São Paulo de Olivença, Nazareno Souza Martins, vão gastar mais de meio milhão de reais  na compra de cilindros de oxigênio para atender pacientes com covid-19.

As aquisições, segundo consta no Diário Oficial dos Municípios (DOM), do dia 15 de janeiro, foram realizadas sem processo de licitação.

Na ponta do lápis, Autazes pagará R$ 112,5 mil e São Paulo de Olivença, R$ 441,6 mil. No total, somando o valor dos dois municípios, será paga a quantia de  R$ 554,1 mil para obter cilindros de oxigênio.

Atualmente, com o aumento dos casos de covid-19 no Amazonas, o produto químico está em falta, principalmente em Manaus. Porém, já vem apresentando escassez, também, nos municípios do interior.

A cidade de Autazes contabiliza um total de 1.747 casos confirmados de covid-19 e 43 óbitos. Já em São Paulo de Olivença, os números também são alarmantes: 2.263 casos confirmados e 32 mortes.

Em Autazes, o prefeito Andreson levou em consideração que o produto é necessário para estabilizar pacientes em estado grave e que a falta dele “pode ocasionar parada respiratória levando ao óbito dos pacientes que necessitam do O2”.

O produto deverá atender a “Secretaria Municipal de Saúde, Centro de Referência do COVID-19, Unidade Hospitalar de Autazes – Hospital Deodato de Miranda Leão e demais segmentos”.

São Paulo de Olivença não informa o destino dos cilindros. Além disso, os documentos de ambos os municípios não informam a quantidade de cilindros que serão adquiridas.

Empresas

Para o fornecimento do produto, o prefeito de Autazes contratou a empresa R. M. NAVECA, que está inscrita no CNPJ nº 05.613.884/0001-73.

Em consulta no site da Receita Federal, o Portal AM1 verificou que a empresa realiza serviços voltados para o comércio de materiais médicos, no Centro de Manaus. Porém, também realiza outras 60 atividades secundárias, que variam entre material de informática, tapeçaria, papelaria e vestuário.

Ainda de acordo com a Receita Federal, a R. M. NAVECA tem faturamento de R$ 600 mil; não há informações sobre o quadro de sócios da empresa.

Já o prefeito de São Paulo de Olivença contratou a empresa JM COMERCIO DE PRODUTOS FARMACEUTICOS EIRELI, CNPJ nº 37.419.498/0001-31, que tem como foco o comércio de produtos farmacêuticos, além de realizar venda de outros 20 tipos de produtos de saúde.

A empresa, segundo a Receita Federal, fica localizada no bairro São Raimundo, em Manaus, e tem como proprietário o empresário Jean Marcelo Pedroza de Araújo; capital social do estabelecimento é de R$ 200 mil.

Sem resposta

O Portal AM1 procurou ambas as prefeituras para obter mais detalhes referente aos casos de covid-19 nos municípios e sobre as aquisições de cilindros de oxigênio. A equipe de reportagem, no entanto, não obteve retorno até a publicação da matéria.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]