MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Com ausência de Lira, Marcelo Ramos assume presidência da Câmara

Marcelo Ramos deve assumir os trabalhos da Casa Legislativa até a próxima semana, enquanto Arthur Lira cumpre agenda em Roma
Beatriz Araújo – Portal Amazonas1
• Publicado em 06 de outubro de 2021 – 11:10
Foto: Divulgação

BRASIL – Com a ausência do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PLL-AL), que viajou a Roma para o evento pré-COP-26 na última terça-feira (5). O vice-presidente, deputado Marcelo Ramos deve assumir os trabalhos da Casa Legislativa até a próxima semana. A expectativa é que a atuação de Ramos na Mesa Diretora seja marcada pela votação da nova Lei de Improbidade Administrativa.

A viagem de Lira faz parte da agenda que antecede a Conferência do Clima da ONU, Roma será palco do encontro entre políticos de todo o mundo. Na ocasião, Lira vai apresentar o projeto de Lei 528, de Ramos, que regulamenta o mercado de carbono brasileiro, o qual destina parte dos recursos arrecadados ao combate à pobreza dos povos da floresta.

Leia mais: Em cima do muro: Marcelo Ramos oscila entre a direita e a esquerda

Enquanto isso, Marcelo Ramos deve presidir as sessões plenárias da Câmara dos Deputados. Nesta semana, a atuação do deputado deverá ser marcada pela votação da Lei de Improbidade Administrativa, que retornou para a Câmara após o Senado Federal aprovar o texto com modificações. Porém, na terça-feira, Ramos encerrou a sessão sem analisar a proposta que revisa a Lei de Improbidade Administrativa (PL 2505/21 – antigo PL 10887/18).

No Plenário, os deputados analisaram parte das emendas do Senado ao texto anteriormente aprovado pela Câmara, mas o restante da votação foi transferida para esta quarta-feira (6), em sessão marcada para as 13h55.

Marcelo Ramos avisou que cancelou a votação de uma emenda para garantir um acordo feito com os senadores.

A disputa é sobre a emenda do Senado que estabelece prazo de um ano para que o Ministério Público declare interesse na continuidade dos processos em andamento, inclusive, em grau de recurso, ajuizados por advogados públicos. A expectativa é que o trâmite da matéria seja concluído na Câmara, ainda nesta semana.

Na última vez que Ramos presidiu a sessão na Câmara, acabou sendo alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por ter aprovado a LDO, que aprovou o valor de 5,7 bilhões para o fundo destinado à campanha.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap