Com David Reis, CMM gasta R$ 16,9 milhões por bimestre com folha; 50 funcionários para cada vereador

Os dados são públicos, valores brutos, e estão disponíveis para acesso da população
DA REDAÇÃO – PORTAL AM1
Publicado em 24/03/2022 10:00
Foto: Divulgação/CMM

Warning: Undefined array key "file" in /home/551043.cloudwaysapps.com/vqyxryxvpu/public_html/wp-includes/media.php on line 1676

Na gestão de David Reis, em meio à judicialização do aumento da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), aumento dos próprios salários e escândalos envolvendo contratações milionárias por serviços precários, a Câmara Municipal de Manaus (CMM) aumentou em R$ 3,4 milhões os gastos com pessoal.  No primeiro bimestre de 2021, os gastos com pessoal totalizam R$ 13,5 milhões. Neste ano, no mesmo período, a CMM gastou R$ 16,9 milhões com a folha de pessoal.

Os dados são públicos, se referem aos dados brutos, sem os descontos legais e estão disponíveis no Demonstrativo do Valor Global de Pessoal Ativo e de Quantitativo de Funcionários, publicado pela CMM. Segundo as informações, o gasto mensal com folha de pessoal saltou de R$ 6 milhões, em 2021, para R$ 8 milhões em 2022. Somado o bimestre (meses de janeiro e fevereiro), a diferença sobe para R$ 3,4 milhões.

Em janeiro e fevereiro de 2021, o Legislativo municipal tinha 485 servidores efetivos, 329 comissionados e 2.460 referentes à verba de gabinete, totalizando 3.358 servidores, além dos 41 vereadores que recebiam, mensalmente, R$ 15.031,76 sem contar com os recursos da Ceap, o “Cotão”. Juntos, os servidores representaram R$ 13,5 milhões brutos, segundo a folha de pagamento bimestral daquele ano. 

Contrato da CMM prorrogado com aumento vira alvo de investigação do MP
Foto: Robervaldo Rocha / CMM

Nos bastidores do Legislativo aponta-se que o presidente da Casa, David Reis, não impôs limites para contratação de assessores e/ou cargos comissionados.

Prova disto é que no primeiro bimestre deste ano, o número de servidores efetivos da CMM caiu para 456, o de comissionados aumentou para 419 (um aumento de 90 pessoas se comparado com o mesmo período de 2021) e já os pagos com verba de gabinete aumentou para 3.213 (763 servidores a mais se comparado com janeiro e fevereiro de 2021) totalizando 4.172 servidores, além dos 41 vereadores que recebem, atualmente R$ 18.991,69 após aumentarem os próprios salários. 

Hoje, os gastos com pessoal na CMM na gestão de David Reis totalizam R$ 16.974.411,56 bimestralmente, segundo o demonstrativo divulgado pelo Legislativo. Pelos dados, cada vereador tem 50 funcionários e destes apenas 11% são efetivos. 

Mais dinheiro

No final de 2020, os vereadores aprovaram um aumento de 83% na Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), o “Cotão”, que passaria de R$ 18 mil para R$ 33 mil mensais. O valor é destinado para custear despesas do mandato como combustível, internet e despesas diversas. 

O reajuste foi suspenso pela Justiça, mas antes disso, os vereadores ainda chegaram a receber o valor reajustado em janeiro, e a Câmara recorreu da decisão na tentativa de garantir os R$ 33 mil mensais aos parlamentares.

Em setembro de 2021, a Justiça também barrou a construção de um prédio anexado à CMM, o chamado “puxadinho”, que custaria R$ 32 milhões aos cofres públicos. A ideia da obra foi do presidente da Casa, David Reis, que argumentou o futuro aumento de parlamentares por conta do aumento da população manauara. 
No mesmo período, o presidente da CMM, David Reis, tentou fazer uma contratação milionária para alugar 41 pickups para os parlamentares da Casa. Na época, após pressão popular, ele recuou da contratação que afirmou ser “instrumento de trabalho e não regalia”.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS