Corpo de 'Sorriso' é encontrado com as mãos amarradas no ramal do Brasileirinho - Amazonas1
15 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Corpo de ‘Sorriso’ é encontrado com as mãos amarradas no ramal do Brasileirinho

Segundo os familiares da vítima, "Sorriso" foi sequestrado pelos suspeitos e levado até o ramal nesta quarta

Corpo de ‘Sorriso’ é encontrado com as mãos amarradas no ramal do Brasileirinho
(Foto: Divulgação)

Manaus – O corpo de um homem, de 22 anos, identificado como Mateus Souza Silva, conhecido como “Sorriso”, foi encontrado no ramal do Brasileirinho, Zona Leste de Manaus, por policiais militares do Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS), na tarde desta quarta-feira (21).

Leia mais: País registra 1ª morte por reinfecção de Covid-19 com variantes brasileiras

De acordo com os policiais, “Sorriso” foi achado com as mãos amarradas no ramal. Segundo os familiares da vítima, o homem foi sequestrado pelos suspeitos do crime, na manhã desta quarta.

A família afirma que os criminosos tiraram o homem de dentro da casa onde vive, no bairro Nova Vitória, rumo à execução. A causa da morte do homem ainda não foi divulgada e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi acionada para apurar a motivação da ocorrência.

Leia mais: Tio tenta matar sobrinho a facadas em Manaus

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para fazer a remoção do corpo de “Sorriso” do ramal. A polícia ainda deve investigar as motivações do crime, mas acredita que o homem tenta sido morto em um acerto de contas. As equipes devem analisar câmeras de segurança das proximidades da casa da vítima para coletar informações sobre quem sequestrou “Sorriso”.

Morte no Crespo

Horas antes da morte de “Sorriso”, o vendedor de churrasco, identificado como Diego Araújo Aquino, 36 anos, foi encontrado morto em um terreno baldio, situado na avenida Silves, bairro Crespo, Zona Sul de Manaus. De acordo com testemunhas, a vítima foi assassinada a facadas por um homem, até o momento identificado como “Fábio”, logo após receber o auxílio emergencial do Governo Federal.

Segundo uma testemunha, que preferiu não ser identificada, no momento em que ocorreu o assassinato de Diego, “Fábio”  e a esposa foram vistos saindo do local, embriagados, carregando uma televisão. Os moradores afirmam que o terreno é comumente utilizado por usuários de droga.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]