David Almeida quer ressuscitar contrato de painéis solares engatilhado por Arthur Neto

Se confirmada, a contratação de R$ 1,3 bilhão teria vigência até 2048
DA REDAÇÃO – PORTAL AM1
Publicado em 22/03/2022 19:08
David Almeida ignora escândalo 'fura-fila' ao relembrar início da vacinação
Foto: Ruan Souza / Semcom

Após ser questionado e informar que não iria destinar bilhões da Prefeitura de Manaus para um contrato engatilhado pelo ex-prefeito Arthur Virgílio com a empresa Amazon Watt S.A, agora do empresário Cyro Batará, para exploração de painéis solares nos prédios públicos do município, o prefeito David Almeida mudou de ideia.

A homologação do contrato foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 31 de dezembro de 2020, último dia de Arthur Neto como prefeito de Manaus. Na época, a Amazon Watt S.A tinha como presidente o empresário Leandro Gagliardi de Almeida Barreto – homem de confiança de Cyro Batará, atual dono da empresa, ocupando cargos de destaque nos veículos da Rede Diário de Comunicação. 

Se confirmada, a contratação de R$ 1,3 bilhão teria vigência até 2048 com base no contrato deixado por Arthur.  Questionado pelo AM 1, David Almeida, à época, disse que não tinha interesse na concessão dos serviços ou na contratação da empresa. 

Leia mais: https://amazonas1.com.br/arthur-neto-amarra-manauaras-em-contrato-de-r-13-bilhao-ate-2048/

“Por razões de conveniência e oportunidade, o Município não tem interesse no prosseguimento da contratação da empresa Amazon Watt S.A para concessão dos serviços de implantação, operação e manutenção de mini usinas fotovoltaicas para a geração de energia distribuída para as unidades consumidoras da Prefeitura de Manaus”, diz a nota enviada, em fevereiro de 2021 pela Prefeitura ao AM

Mudança de planos

No entanto, essa semana David Almeida mudou de ideia e encaminhou para Câmara Municipal de Manaus (CMM) – reduto de aliados do prefeito -, em regime de urgência (à toque de caixa e com sinalização para aprovação), um Projeto de Lei de autoria da Prefeitura de Manaus para que o Legislativo autorize o Executivo municipal a “realizar a concessão de serviços de implantação, operação e manutenção de mini usinas fotovoltaicas para geração de energia distribuída às unidades consumidoras da Prefeitura”. 

Se aprovado, na prática simboliza que a Prefeitura de Manaus poderá conceder, após procedimento licitatório, a exploração de painéis solares nos prédios públicos do município. A iniciativa esbarra em uma questão: já há um procedimento licitatório em curso com uma empresa vencedora, a Amazon Watt S.A.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS