Governo não se entende sobre a data de liberação do saque do FGTS

US - R$ 4,13

×

Governo não se entende sobre a data de liberação do saque do FGTS

Apesar do pronunciamento de Bolsonaro de anunciar hoje o saque, Onyx Lorenzoni comunicou horas depois que o governo anunciará apenas na próxima semana

(Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta manhã de quinta-feira, 18, que a liberação do saque de parte das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deverá ser anunciada nesta tarde. Apesar do pronunciamento, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, também comunicou horas depois que o governo anunciará apenas na próxima semana a medida que deve liberar saques do FGTS.
Na quarta-feira, 17, o presidente disse que a medida é uma “pequena injeção na economia.” A expectativa era a de que o anúncio aconteça durante a cerimônia pelos 200 dias de governo Bolsonaro, que será realizada às 16h no Palácio do Planalto.
De acordo com Lorenzoni, o detalhamento da proposta está em fase de elaboração pela equipe econômica. “Técnicos estão fazendo ajustes e na próxima semana vai sair uma Medida Provisória que trata do FGTS e do Pis. Provavelmente na quarta ou quinta da semana que vem”, disse.
Mais cedo, Bolsonaro, no entanto, não quis dar detalhes sobre o modelo que será adotado. “Se deve ser anunciado hoje (quinta) é porque não foi batido o martelo. Se for batido o martelo, faltam alguns ajustes. Não quero aqui antecipar a equipe econômica”, disse. 

A liberação do saque do benefício foi antecipada na quarta-feira pelo Broadcast/Estadão. O Ministério da Economia discute a possibilidade de que os trabalhadores saquem até 35% dos recursos de suas contas ativas (dos contratos atuais) do fundo, mas outras questões técnicas ainda precisam ser definidas. A expectativa do governo é que a medida poderá injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia.

(*) Com informações do Estadão Conteúdo e Folhapress
Faça um comentário