Grupos políticos dominam prefeituras de olho no Governo do Amazonas em 2022 - Amazonas1
26 de novembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Grupos políticos dominam prefeituras de olho no Governo do Amazonas em 2022

Prefeitos eleitos e reeleitos em 2020 serão os cabos eleitorais de luxo dos caciques políticos do Amazonas em busca do Governo do Estado

Grupos políticos dominam prefeituras de olho no Governo do Amazonas em 2022

O termômetro de poder dos grupos políticos para a disputa do Governo do Amazonas em 2022 começou a se desenhar com as eleições deste ano. Nomes como Eduardo Braga, Omar Aziz, Silas Câmara, Wilson Lima e até Pauderney Avelino, que comandam os principais partidos no estado, conseguiram eleger um exército de prefeitos que serão seus cabos eleitorais de luxo.

Para se ter uma ideia, o PSC – partido do governador Wilson Lima e o MDB, comandado pelo senador Eduardo Braga, foram os dois principais partidos que mais emplacaram representantes no interior – com 13 candidatos – cada um.

Na lista dos eleitos do PSC estão os prefeitos: Lucenildo Macedo (Alvarães); Chico do Belo (Anamã); Marcos Lise (Apuí); Denis Paiva (Atalaia do Norte); Andreson Cavalcante (Autazes); Eraldo da Silva (Boa Vista do Ramos); Tico Braz (Caapiranga); Zé Roberto (Canutama); Dedei Lobo (Humaitá); Mario Abrahim (Itacoatiara); Júnior Leite (Maués); Frederico Júnior (Novo Airão) e Gamaliel de Almeida (Tapauá).

Já o MDB conseguiu eleger os prefeitos: Edson Mendes (Barcelos); Glênio Seixas (Barreirinha); David Bemerguy (Benjamin Constant); Dona Maria (Beruri); Bruno Ramalho (Carauari); João Campelo (Itamarati); Dr. Júnior (Juruá); Gean Barros (Lábrea); Jair Souto (Manaquiri); Adenilson Reis (Nova Olinda do Norte); Patrícia Lopes (Presidente Figueiredo); Saul Bemerguy (Tabatinga) e Enrico Falabella (Urucará).

Republicanos e PP

A partir de janeiro de 2021, o Republicanos – partido do deputado federal Silas Câmara – vai comandar oito prefeituras. O número é o mesmo do PP,  liderado pelos irmão Lins, os deputados Atila e Berlamino Lins.

Entre os eleitos pelo Republicanos estão Regis Nazaré (Anori); Nathan Macena (Careiro); Beto Dangelo (Manacapuru); Edir Castelo Branco (Maraã); Ceceu (Santo Antônio do Içá); Gibe (São Paulo de Olivença); Jander Barreto (São Sebastião do Uatumã) e Francisco Sales (Tonantins).

No caso do PP, os eleitos foram Zeca Cruz (Boca do Acre), Simão Peixoto (Borba), Tonho ( Codajás); Ordean (Guajará); Denise Lima (Itapiranga); Anderson Souza (Rio Preto da Eva); Beleza (Santa Isabel do Rio Negro) e Adail Pinheiro Filho (Coari), esses dois últimos com o registro ainda sub judice.

Tradicionalmente, o partido de Silas tem como aliado o senador Omar Aziz, enquanto o PP, deve seguir a tendência dos Lins de sempre caminhar com o governo de plantão, no caso o PSC, legenda de Wilson Lima.

PSD, PSDB e DEM

Outra legenda que saiu ‘vitoriosa’ nestas eleições municipais foi o partido PSD, do senador Omar Aziz.

O partido do líder na bancada amazonense no Congresso Nacional atingiu seis prefeituras: Pedro Guedes (Careiro da Várzea); Professor Vanilso (Japurá); Lúcio Flávio (Manicoré); Marina Pandolfo (Nhamundá); Renato Afonso (Pauini) e Antonio Uchoa (Uarini).

Sem força no pleito de 2020, o PSDB do atual prefeito de Manaus, Arthur Neto, conseguiu eleger apenas três prefeitos: Maria Oliveira (Ipixuna); Jocione Souza (Novo Aripuanã) e Professor Paulino Grana (Silves).

O DEM, de Pauderney Avelino, elegeu três também: Raylan Barroso (Eurinepé), Bi Garcia (Parintins), e o deputado estadual Augusto Ferraz que venceu em Iranduba. Com isso, a ex-primeira-dama do governo Nejmi Aziz assume a cadeira deixada por Ferraz na Assembleia Legislativa do Amazonas.

Não só Nejmi será beneficiada com as ‘bênçãos’ do DEM, o seu marido, Omar Aziz, também deve receber apoio da sigla nas eleições de 2022 se for tentar disputar o Governo do Amazonas.

No caso do partido de Arthur, provavelmente, vai acompanhar a Executiva Nacional da sigla para definir quem apoiar, já que o prefeito deixa o mandato repleto de escândalos políticos – o que refletiu para o fiasco nas urnas do único candidato apoiado por ele em Manaus, o ex-prefeito Alfredo Nascimento (PL).

PT, PL, PTB, PDT e PROS

O PT – partido comandado pelo deputado estadual Sinésio Campos – conseguiu duas prefeituras, todos com candidatos à reeleição: Clóvis Curubão (São Gabriel da Cachoeira) e Sabugo (Urucurituba). O PT é outro que deverá ouvir sua Executiva Nacional para definir se levará candidatura própria ao governo ou se coligará com outro partido.

Quem também comandará duas prefeituras a partir do próximo ano será o PL, liderado pelo ex-senador e ex-prefeito Alfredo Nascimento. Os eleitos são Ruan Mattos (Envira) e Biquinho (Fonte Boa).

Os partidos PTB, PDT e o PROS foram as siglas que elegeram apenas um candidato em 2020.

O PTB, que é comandado em Manaus pelo deputado estadual Saullo Vianna elegeu o novo prefeito de Tefé, Nicson Marreira.

No caso do PDT que tem presidente no Amazonas, Hissa Abrahão, o eleito foi Pedrinho, no município de Jutaí. Em Manaus, o partido apoiou a candidatura de Ricardo Nicolau (PSD) à prefeitura, no primeiro turno.

Já o PROS elegeu Zezinho Eufrasio em Amaturá. O partido se tornou nanico após o fracasso do ex-governador José Melo, cassado por compra de votos em 2017. Por conta disso, tanto ele quanto o PTB devem formar aliança com o PSC do governador para que se mantenham  ‘vivos’ na política.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading