Conquistada por Rubinho, última vitória do País na F-1 completa 10 anos

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

11 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Conquistada por Rubinho, última vitória do País na F-1 completa 10 anos

O recordista de GPs na categoria, com 323 provas, vivia em 2009 uma temporada especial. Depois de três anos na Honda, equipe de pouco rendimento

Conquistada por Rubinho, última vitória do País na F-1 completa 10 anos
(Foto: Duda Bairros / Divulgação)
A bandeira e o hino brasileiros tiveram destaque na Fórmula 1 pela última vez há exatos dez anos. Em 13 de setembro de 2009, no GP da Itália, em Monza, Rubens Barrichello cruzou a linha de chegada na frente e abriu longo hiato para o automobilismo nacional. Depois, nenhum piloto do País subiu ao degrau mais alto do pódio e certamente essa espera continuará por mais alguns anos.

O recordista de GPs na categoria, com 323 provas, vivia em 2009 uma temporada especial. Depois de três anos na Honda, equipe de pouco rendimento, Rubinho desfrutou da boa performance da surpreendente Brawn. A escuderia inglesa estava quase falida, mas conseguiu desenvolver um ótimo carro ao se aproveitar de uma brecha no regulamento. A existência de uma estrutura chamada difusor duplo deu aos modelos mais aderência e rendimento.

A Brawn dominou o ano e ajudou o inglês Jenson Button a se sagrar campeão. Mas, até a definição do título, o campeonato foi emocionante.

Se em 2019 o Brasil não tem representantes na Fórmula 1, há dez anos o País vivia uma temporada intensa: Felipe Massa era vice-campeão mundial, Barrichello voltava a ser competitivo e Nelsinho Piquet vinha de um bom ano de estreia, quando obteve até o segundo lugar no GP da Alemanha.

O campeonato começou com vitórias de Button nas seis das sete primeiras corridas. Barrichello reagiu mais adiante, venceu o GP da Europa, em Valência, e semanas depois desembarcou na Itália como vice-líder. O brasileiro largou em quinto lugar em Monza e se deu bem graças à estratégia de só fazer uma parada nos boxes. Nas voltas finais, ele administrou o desgaste dos pneus e a pressão de Button para dar ao Brasil a sua 101.ª vitória na Fórmula 1.

Veja também
O ano terminou com o título de Button e o alemão Sebastian Vettel, então em sua temporada de estreia pela Red Bull, como segundo colocado. Barrichello ficou em terceiro lugar. Depois da prova na Itália, Rubinho jamais voltou a subir no pódio na Fórmula 1. E o País viu os representantes na categoria perderem o protagonismo. As vitórias nunca mais vieram e somente mais duas vezes um brasileiro fez a pole position na Fórmula 1 – o próprio Barrichello no Brasil, em 2009, e Felipe Massa na Áustria, em 2014.

O hiato de dez anos sem vitória na F-1 já é o maior período do Brasil sem conquistas na categoria. O País não comemora um título desde Ayrton Senna, em 1991, e teve pela última vez um representante no campeonato em 2017. E a tendência, pelo menos até agora, é não ter nenhum brasileiro no grid em 2020.

(*) Com informações da Estadão Conteúdo

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading