Manaus, 21 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 21 de fevereiro de 2024

Cidades

Esposa de Gil Romero afirma que foi ‘uma vítima também’

Ana Júlia afirmou, durante coletiva de imprensa, que também não sabia do relacionamento extraconjugal que o marido vivia com Débora.

Esposa de Gil Romero afirma que foi ‘uma vítima também’

Prisão foi realizado por policiais da DEHS. (Foto: Divulgação/SSP-AM)

Manaus (AM) – Ana Júlia Azevedo Ribeiro, de 29 anos, esposa de Gil Romero, disse em coletiva de imprensa, nessa sexta-feira (11), que não sabia do relacionamento extraconjugal e que também foi vítima do marido.

A mulher se apresentou à Polícia Civil (PC) acompanhada de um advogado, onde prestou depoimento e foi liberada. Ela afirmou que soube do mandado de prisão que havia contra ela por meio de notícias da imprensa.

“Eu tô assustada, tô perplexa com toda essa situação que está acontecendo. Eu tinha um sonho que era trabalhar, concluir a faculdade de Direito, eu não imaginava que ele teria coragem de fazer isso. Eu me sinto uma vítima também, eu perdi meu emprego, minha vida”, afirmou.

A polícia considerou, inicialmente, na investigação, que Ana Júlia havia mentido no primeiro depoimento, mas depois descartou o envolvimento dela no caso.

“Eu fiquei sabendo do ocorrido no domingo, depois que cheguei do meu trabalho e vi o meu marido sendo questionado pelo irmão da Débora sobre o desaparecimento dela. O irmão dela foi e perguntou: ‘cadê a minha irmã?’ Então, eu me assustei e perguntei o que estava acontecendo. Eu não estava sabendo de nada. Nunca tive nenhum tipo de relação com a Débora também”, disse Ana Júlia.

A mulher ainda afirmou que não tinha nenhum tipo de ligação com Débora e que a jovem teria aparecido na vida dela, quando teve um relacionamento com o irmão dela.

“Eu nunca, nunca, cheguei a conversar com essa garota de forma alguma. Até porque, a minha vida era trabalho, casa, casa e faculdade. E assim sucessivamente. Ela estava nas minhas redes sociais por motivo de ter me adicionado por ter contato com a minha família, da minha mãe, que morava na Zona Leste”, disse.

Conforme o advogado Vilson Benayon, Gil fugiu na sexta-feira (4) e a mulher não teve mais nenhum contato com ele. Após o caso começar a sair na mídia e ele começar a ser procurado, todos os celulares dos familiares foram apreendidos. Ele ainda disse que a polícia descarta a participação dela na dinâmica do crime, e ela será excluída do inquérito policial.

Débora da Silva Alves, 18, estava grávida de 8 meses e desapareceu no dia 29 de julho após sair de casa para encontrar Gil Romero. O corpo dela só foi encontrado no dia 3 deste mês em uma área de mata no bairro Mauazinho. Gil confessou ter matado a jovem, porque o filho que ela esperava era dele.