Manaus, 16 de junho de 2024
×
Manaus, 16 de junho de 2024

Manchete

Há cinco anos em obra, a expansão da Av. das Torres já consumiu R$ 150 milhões

Há cinco anos em obra, a expansão da Av. das Torres já consumiu R$ 150 milhões

Trecho da obra da expansão da Avenida das Torres em obra (Sicop)

 

Da Redação – Iniciada em 2012, a expansão da Avenida das Torres já consumiu R$ 149.838.000 dos cofres públicos, segundo informações do Site Siurb, do governo federal. Fruto de um convênio entre o Governo do Estado e o Ministério das Cidades, a obra pretende interligar a zona Norte à zona Oeste por meio da abertura de acessos nas avenidas Timbiras, Noel Nutels até chegar à AM-010.

O contrato da obra que, inicialmente, tinha vigência até abril de 2015, no valor de R$ 177,45 milhões, foi prorrogado para agosto deste ano e o aditivo contratado já chega a R$ 192,1 milhões. O convênio foi assinado no dia 21 de setembro de 2012 e publicado cinco dias depois, no Diário Oficial da União.

Ele previa a liberação de uma parte pequena do valor total no mesmo ano da assinatura, pelo Ministério das Cidades, e a maior parte nos três anos seguintes, sendo R$ 169,3 milhões ao ano. A contrapartida do Estado era de R$ 454,4 mil. No descritivo do portal da Transparência do Executivo Estadual, a contrapartida atual descrita já chega a R$ 15,1 milhões, o que elevou o valor total das etapas 3 e 4 para R$ 192,1 milhões.

O site Siurb, que traz informações sobre obras derivadas de convênios federais, e cujos valores são liberados através da Caixa Econômica Federal, aponta que 78% do valor contratado foi liberado e 76,34% da obra, executada. Isto é, do valor total de R$ 191,1 milhões previstos para a obra, falta pagar apenas R$ 42.262.000.  A medição foi realizada ano passado. A última liberação do valor ocorreu dia 25 de abril, deste ano, no valor de R$ 1,171 milhão. 

Outros investimentos

Segundo o Mapa Vivo de Obras do Governo do Estado (Sicop), ao todo, sete contratos foram assinados para a construção da Avenida das Torres, totalizando R$ 293,44 milhões em investimentos. A maior parte deles está concluída, e inclui o projeto executivo (R$ 7.199.190), uma praça de lazer (R$206.267), corredores exclusivos de ônibus (R$ 1.666.302), iluminação e estruturação (R$ 5.153.887) e ligações viárias (R$ 34.807.425).

Estão em andamento as seguintes etapas: trecho 2, composto por um corredor exclusivo de ônibus e a ligação entre a avenida Timbiras e a rua Curió (R$ 52.288.602); trechos 3 e 4, que incluem uma parte da via de acesso ao Igarapé do Passarinho até a AM-010 (Manaus-Itacoatiara), na zona Norte; a construção de duas paradas de ônibus na rua Curió, na Cidade Nova, na mesma zona, retornando ao Igarapé do Passarinho (R$ 192.124.723). 

A primeira etapa da avenida das Torres, oficialmente batizada de avenida Governador José Lindoso, foi iniciada em 2003, durante a gestão de Eduardo Braga (PMDB), e foi inaugurada em 2008, ligando as zonas Norte e Leste da cidade. A segunda etapa, denominada inicialmente de avenida das Flores, ligando o bairro Aleixo à Cidade Nova, zona Norte de Manaus, foi a última obra inaugurada pelo então governador Omar Aziz (PSD), em 2010, antes de deixar o Governo do Estado.

O Portal Amazonas1 tentou contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) para fazer perguntas sobre a demora na entrega da expansão da Avenida das Torres, mas não obteve retorno.