MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Inconformado, David Reis recorre da decisão que suspendeu ‘puxadinho’ da CMM

David afronta opinião pública e vai recorrer da decisão judicial para tentar retomar a ideia de construir o 'puxadinho' de quase R$ 32 milhões
Edilânea Souza – Portal AM1*
• Publicado em 23 de setembro de 2021 – 16:01

MANAUS, AM – Inconformado com a decisão judicial que barrou a continuidade no processo licitatório para construção do anexo 2 da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na última sexta-feira (17), o presidente da Casa Legislativa, David Reis (Avante), resolveu recorrer da ação, que foi proferida por meio de liminar, pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

A informação foi rebatida pelo vereador Amom Mandel (sem partido) e Rodrigo Guedes (PSC) nas redes sociais. Amom também é autor da Ação Popular que culminou na suspensão do processo.

“A Câmara Municipal de Manaus acabou de recorrer da decisão que suspendeu o puxadinho. Já estamos trabalhando nisso e inclusive preparando uma nova ação com outros fundamentos. Enquanto o sistema permitir que defendamos à [a] vontade popular, não vou desistir”, escreveu Amom.

Leia mais: David Reis suspende licitação de ‘puxadinho’ de R$ 32 milhões

Rodrigo Guedes também disse que não vai deixar isso de mão: “Não vamos recuar nenhum milímetro. Vamos continuar nossa batalha judicial para impedir essa imoralidade!”, disse o parlamentar, que junto a Amom, também entrou com ação no TJ-AM e no Ministério Público do Amazonas (MP-AM) para que o dinheiro público não seja gasto em um prédio desnecessário.

No último final de semana, David Reis chegou a bloquear os comentários em seu Instagram devido à grande repercussão do assunto e, na segunda (20), ele suspendeu o processo licitatório.

Manifestação contra o puxadinho

Nessa quarta-feira (22) um grupo de manifestantes esteve em frente à Câmara de Manaus para se mostrar contra o prosseguimento do processo de construção de 41 novos gabinetes parlamentares. Um dos líderes do movimento, Ronilson Souza, chegou a dizer à equipe de reportagem que os parlamentares não necessitam de gabinetes maiores e, sim, que precisam estar nas ruas para verificar as demandas dos manauaras.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap