Manaus, 24 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 24 de fevereiro de 2024

Brasil

Internações por síndromes gripais batem recorde no AP e governo decreta emergência

Houve aumento de mais de 108% nas internações de crianças entre janeiro e maio

Internações por síndromes gripais batem recorde no AP e governo decreta emergência

Há registros de superlotação no Hospital da Criança e do Adolescente de Macapá (Foto: Divulgação)

AMAPÁ (AP) – Um aumento de mais de 108% nas internações de crianças com síndromes gripais, entre janeiro e maio deste ano, fez com que o governo do Amapá decretasse emergência em saúde pública nesse sábado (13).

Com a superlotação no Hospital da Criança e do Adolescente, em Macapá, salas administrativas foram transformadas em espaços para 32 novos leitos clínicos.

O hospital ampliou, também, o número de vagas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica de 20 para 24. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, até o fim da semana passada, a rede hospitalar pública e privada registrou mais de 190 casos de internação, sendo 109 no Hospital da Criança e do Adolescente e no Pronto Atendimento Infantil. A maioria dos pacientes tem idade entre sete meses e quatro anos. 

Dos pacientes internados, 29 estavam entubados. A secretaria de Saúde divulgou que a situação foi provocada pelo vírus Sincicial Respiratório (VSR), que causa doenças como a bronquiolite, inflamação que dificulta a chegada do oxigênio aos pulmões. 

Medidas imediatas

Os profissionais de saúde também detectaram casos de Influenza A e B, e Covid-19. Em nota, o governador Clécio Luís destacou que são necessárias medidas sanitárias imediatas, o que inclui a busca ativa para imunizar crianças não vacinadas.

 “O estado vai fazer sua parte, mas é fundamental o papel da família e de toda a sociedade”, disse em comunicado.

Ainda de acordo com a secretaria de Saúde, apenas 16% da população infantil vacinável, que vai de 6 meses a 6 anos incompletos, foi imunizada até o momento. As cidades com menor cobertura vacinal são Macapá, Oiapoque, Santana e Laranjal do Jari.

Além do aumento do número de leitos, a secretaria estadual de Saúde garantiu que foram tomadas providências para abastecimento de oxigênio para as unidades de saúde e para a ampliação da quantidade de plantonistas.

(*) Com informações da Agência Brasil

LEIA MAIS: