Juíza manda governo suspender distribuição de doses da vacina AstraZeneca no Amazonas - Amazonas1
21 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Juíza manda governo suspender distribuição de doses da vacina AstraZeneca no Amazonas

O governo estadual recebeu, do governo federal, na madrugada do último domingo, o total de 132,5 mil doses da vacina AstraZeneca

Juíza manda governo suspender distribuição de doses da vacina AstraZeneca no Amazonas
Foto: Mauro Neto

A juíza federal Jaiza Fraxe determinou que o Governo do Estado do Amazonas, via Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), suspenda a entrega das 132.250 doses da vacina AstraZeneca. O mandado de intimação foi entregue nesta terça-feira (26/01) à FVS-AM para ciência e cumprimento da determinação.

A decisão atende a uma Ação Civil Pública dos Ministérios Públicos do Estado (MPE), Federal (MPF), do Trabalho (MPT) e Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), e Defensorias Públicas da União (DPU) e do Estado (DPE), contra o Município de Manaus.

De acordo com o mandado da Justiça Federal, a distribuição das vacinas só poderá ser feita após o requerido, no caso, a Prefeitura de Manaus, cumprir as determinações impostas, especialmente de total transparência no que se refere à programação e critérios para vacinação, devendo ainda ser divulgada, diariamente, a lista de vacinados, com a respectiva análise pelos órgãos autores e, em seguida, deliberação do juízo.

AstraZeneca

Leia mais: Juíza solicita explicação sobre lista de vacinação em Manaus

Por recomendação do Ministério da Saúde, as doses de AstraZeneca atenderão 35% de trabalhadores de saúde; 100% de idosos acima de 75 anos e 37% de idosos entre 70 e 74 anos. A Nota Informativa nº 02/2021 da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), que orienta a distribuição das vacinas aos municípios, foi apresentada e aprovada em reunião, na noite de domingo (24/01), com representantes dos órgãos de controle do Estado do Amazonas.

Os idosos entre 70 e 74 anos, que receberão as vacinas, são os considerados pacientes com maior risco de agravamento e óbito (acamados, pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica, pacientes com insuficiência renal crônica, pacientes com diabetes insulina dependentes, obesidade com IMC acima de 40, e pacientes transplantados e imunossuprimidos).

 

(*) Com informações da assessoria

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]