Manaus, 25 de junho de 2024
×
Manaus, 25 de junho de 2024

Esportes

LeBron James desabafa sobre ato de racismo: “Acontece todo dia”

LeBron James desabafa sobre ato de racismo: “Acontece todo dia”

Pai de três filhos, LeBron considerou o ato mais uma chance de mostrar a eles como o negro ainda é tratado. (Foto: Ezra Shaw/Getty Images)

Vítima de um ato de racismo, ao ter sua casa em Los Angeles pichada por vândalos, LeBron James não se calou. Na véspera da abertura das finais da NBA, a liga americana de basquete, contra o Golden State Warriors, o astro do Cleveland Cavaliers desabafou antes do treinamento realizado no ginásio do rival em Oakland, onde será o jogo 1 da série melhor de sete nesta quinta-feira (1º), às 22h (de Brasília).

Pai de três filhos, LeBron considerou o ato mais uma chance de mostrar a eles como o negro ainda é tratado. Que mesmo com a admiração de muitas pessoas, ainda há quem resuma o fato há um questão de cor da pele ou origem.

“Isso mostra como o racismo sempre será parte do mundo, parte da América. E, você sabe, ódio na América, especialmente contra afro-americanos, acontece todo dia. E por mais escondido que seja, mesmo que as pessoas se escondam, digam coisas sobre você, e sorriam na sua frente, é a vida”, disse LeBron.

Em seu discurso, o astro lembrou o caso do assassinato de Emmett Till, que morreu aos 14 anos de idade nos anos 50 por supostamente assobiar para uma mulher branca. O caso contribuiu para o crescimento do movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos.

“Pensei logo na mãe de Emmett. Foi um das primeiras coisas que vieram na minha cabeça, e a razão pela qual ela exigiu que o caixão ficasse aberto era sua intenção em mostrar ao mundo o que o seu filho havia sofrido por um crime de ódio e por ser negro na América”, comentou.

Mesmo diante da situação, LeBron garantiu que se manterá concentrado para o jogo 1 da série. Será o terceiro encontro seguido com os Warriors na final da NBA, com uma vitória para cada lado.

“No fim do dia, estarei concentrado para o jogo. Mas também sei que nesse momento da minha vida as prioridades estão em seus lugares, e o basquete vem depois da minha família. Na verdade, serve para que eu continue a ser um modelo para os jovens e em tudo que faço na minha fundação. Mas é algo que me coloca de volta ao meu lugar, e o basquete não é a coisa mais importante da minha vida”, afirmou.

Fonte: SporTV