Luciano Hang desiste da candidatura ao Senado e comunica a Bolsonaro: ‘pensei na família’

O fiel escudeiro do presidente Bolsonaro informou que não disputará mais o Senado Federal, após refletir que pensa no bem-estar da família e dos funcionários
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 30/03/2022 14:06
Luciano Hang e Bolsonaro se encontram para articular candidatura do empresário
Foto: Divulgação

Brasília, DF – O principal candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL) para o Senado Federal, o empresário Luciano Hang, informou que não disputará mais as eleições deste ano. Ele informou que uma experiência familiar o motivou a sair da corrida, pois dedica-se por inteiro ao trabalho e à família.

“Me dediquei a vida toda ao trabalho, sem sábado, sem domingo. Estava sem férias há 2 anos e nesse momento que peguei minha família para ir longe e tomar uma decisão, me acontece esse problema. […] Pensei na família e nos meus funcionários e não serei político. Tenho certeza que as pessoas vão entender”, refletiu Hang.

Leia mais: ‘Cuidado, a esquerda vai lançar o ‘Bolsofeias’, ironiza Bolsonaro

Foto: Alan Santos/PR/Divulgação

“Essa semana, quando eu estava na montanha esquiando houve um fato que, talvez, tenha tomado mais a minha decisão. Estava com meus filhos na montanha e um deles teve um mal súbito e de repente ele estava no chão, durante 30 ou 40 minutos, praticamente inconsciente. Não sentia as mãos, não respirava e não conseguia enxergar e eu longe de tudo e de todos, sem saber o que fazer. Naquele momento, eu mais desesperado que ele, qualquer lugar era longe, repensei a minha vida em poucos minutos”, detalhou.

Leia mais: Presidente Bolsonaro entrega títulos de propriedade rural em Mato Grosso do Sul

No início da fala, o empresário revelou que conversou com Bolsonaro, e ele pediu que pensasse em concorrer ao cargo. “Não existe um salvador da pátria. […] Não consigo fazer nada sem um Congresso. Você me ajudaria muito se disputasse uma vaga ao Senado”, disse Bolsonaro, segundo Hang.

No discurso, Hang ainda agradeceu aos brasileiros que, de acordo com ele, deram tudo o que ele tem. “Não iria ser senador por projeto pessoal, para ganhar dinheiro ou não ser prejudicado. Se eu não tivesse coragem, não teria me dedicado nesses cinco anos. Sigo minha vida sendo um ativista político e tentando fazer o melhor pelas pessoas”, destacou.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS