'Não procede que Elizabeth tentou burlar visita a Alejandro', diz defesa

US - R$ 4,18

×

‘Não procede que primeira-dama tentou burlar visita a Alejandro’, diz defesa

Seap emitiu nota, no final da tarde deste domingo, informando que Elizabeth Valeiko foi impedida de entrar no CDPM1 para visitar Alejandro

Alejandro Molina Valeiko (Foto: Alailson Santos/PC-AM)

Os advogados de defesa da primeira-dama Elizabeth Valeiko negaram, na noite deste domingo, 8, a informação de que a ela teria tentado burlar o sistema de segurança da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) ao tentar realizar uma visita para o filho Alejandro Valeiko na tarde de hoje. 

Segundo a defesa, Elizabeth foi ao Centro de Detenção Penitenciária Masculino 1 (CDPM1), no quilômetro 8 da BR-174, com o intuito de realizar o seu cadastro e ter o direito de visitar o filho. 

“A sra. Elizabeth – na condição de mãe de Alejandro – fora ao local, sim, com o intuito de realizar seu cadastro e ter seu direito de visitar o filho, como qualquer uma de tantas mães que peregrinam pelo sistema prisional do Estado, sem acesso correto e ágil às informações que garantam visitas aos seus filhos. Somente. Então é que fora informado o procedimento de cadastro”, diz a defesa.

Na tarde deste domingo, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou, em nota, que Elizabeth foi impedida de entrar no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), em uma tentativa de “burlar” o sistema de segurança da unidadeElizabeth foi impedida de entrar no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), em uma tentativa de “burlar” o sistema de segurança da unidade para visitar Alejandro, custodiado desde sábado. 

A primeira-dama, segundo a Seap, estava na companhia de uma advogada e escoltada por dois policiais militares.

Veja a nota da Seap na íntegra:

“A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que a primeira-dama do município, Elizabeth Valeiko, foi impedida de entrar no Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1), neste domingo (08/12), ao tentar burlar a segurança da unidade para visitar o seu filho, Alejandro Molina Valeiko, que está custodiado desde sábado (07/12).

A primeira-dama estava na companhia de uma advogada, em um carro modelo SW4, e escoltada por dois policiais militares, que estavam em um Corolla branco.

A Coordenação do Sistema Prisional (Cosipe) da Seap detectou a presença e proibiu a entrada no estabelecimento penitenciário, uma vez que a mesma não possui cadastro de visitante. Ela também levava um bolo e um salgado, os quais não puderam ser entregues ao filho pois a entrada de comida externa está proibida desde o mês de julho, em cumprimento à Portaria Interna n. 072/2019.

A Seap esclarece que os visitantes do sistema prisional devem realizar o cadastro por meio do aplicativo Visita Legal ou pelo site www.visitalegal.am.gov.br. Em seguida, os familiares devem agendar atendimento na Central de Atendimento às Famílias, localizada na rua Gabriel Salgado, s/n, Centro, para apresentação dos documentos (original e cópia) e aguardar a liberação da unidade para realizar a visita no fim de semana.

Em relação aos policiais militares que faziam a escolta da primeira-dama, a Seap informa que comunicará o fato à corregedoria do sistema para apurar suas condutas. A Seap reitera que não há privilégio no atendimento a visitantes do sistema prisional.”

Faça um comentário