Covid-19: primeira vacina testada em humanos apresenta resultados positivos
A + A -

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

4 de junho de 2020
Site auditado pelo

Redes Sociais

[email protected]

Primeira vacina testada em humanos apresenta resultados positivos

Fabricado pela empresa Moderna, o medicamento fez com que voluntários produzissem anticorpos eficientes contra a doença

Primeira vacina testada em humanos apresenta resultados positivos
(Divulgação/Josué Damacena)

A empresa de biotecnologia norte-americana Moderna anunciou nesta segunda-feira, 18, resultados positivos para a primeira vacina contra a Covid-19, testada em voluntários humanos.

A novidade representa esperança em meio à corrida para erradicar a doença.

Os resultados, de acordo com a responsável pelo medicamento, mostraram que o método de imunização é capaz de neutralizar o novo coronavírus.

A primeira fase dos testes foi feita com oito voluntários saudáveis, ainda em março. Depois de receberem duas doses de vacina, os participantes produziram anticorpos que impediram a multiplicação do vírus.

Ao testar esses anticorpos em células humanas em laboratório, os cientistas observaram níveis similares de anticorpos neutralizantes aos desenvolvidos por pacientes curados da Covid-19.

De acordo com a Moderna, foram testadas três doses da vacina.

A dose alta não deve seguir nos próximos testes, uma vez que as baixas apresentaram resultados suficientemente positivos.

Nos níveis baixo e médio, alguns voluntários apresentaram vermelhidão na pele; um deles sentiu dor muscular nos braços.

A segunda fase da pesquisa, autorizada pela Food and Drug Administration (FDA), começará em breve e contará com 600 voluntários.

A previsão do laboratório é que milhares de pessoas recebam as doses da vacina em julho, na terceira etapa dos testes.

O diretor médico da Moderna, Tal Zaks, é otimista e acredita que, com resultados positivos nos próximos testes, a vacina contra o coronavírus estará disponível para uso comercial ainda no segundo semestre deste ano, mais tardar no início de 2021.

Em testes preliminares, o fármaco também impediu a replicação do coronavírus nos pulmões de camundongos vacinados e infectados posteriormente.

 

(*) Com informações do Metrópoles

 

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias