Igreja fez presépio com Jesus, Maria e José em jaulas como protesto

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

11 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Igreja fez presépio com Jesus, Maria e José em jaulas como protesto

A Igreja Metodista de Claremont, na Califórnia, escolheu protestar de forma diferente e provocativa contra a rígida política de migração nos Estados Unidos

Igreja fez presépio com Jesus, Maria e José em jaulas como protesto
foto: Reprodução/Igreja Metodista de Claremont

A Igreja Metodista de Claremont, na Califórnia (EUA), escolheu protestar de forma diferente e provocativa contra a rígida política de migração nos Estados Unidos: eles montaram um presépio onde o menino Jesus se encontra separado de seus pais, e os três estão presos em jaulas.

De acordo com o texto publicado pela instituição em seu site oficial, eles explicaram a razão do protesto: “Em um tempo em nosso país onde as famílias de refugiados buscam asilo em nossas fronteiras e são relutantemente separadas umas das outras, consideramos a família de refugiados mais conhecida do mundo, Jesus, Maria e José”.

A crítica compara a época com os tempos atuais. “E se essa família procurasse refúgio no nosso país atualmente? Imagine José e Maria separados na fronteira e Jesus, com menos de 2 anos, retirado de sua mãe e colocado atrás das cercas de um centro de detenção da Patrulha da Fronteira, onde mais de 5.500 crianças foram colocadas nos últimos três anos”, destacaram.
O texto ainda relembra quando, logo depois do nascimento de Jesus, os pais da criança foram forçados a fugir com o filho para o Egito. Eles temiam o Rei Herodes e procuravam um lugar seguro para fugir da perseguição e da morte.
(*) Com informações do site Metrópoles

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading