Ômicron: seis capitais cancelam Réveillon; Manaus segue com Luan Santana confirmado

Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador, Florianópolis, João Pessoa e Palmas decidiram cancelar as festas; Manaus não se manifestou sobre o assunto
Publicado em 29/11/2021 19:41
Foto: montagem

SÃO PAULO, SP – Seis das 27 capitais brasileiras já decidiram que não terão festas públicas de Réveillon em 2021. O objetivo do cancelamento das festas é impedir a disseminação da variante Ômicron do coronavírus, descoberta ainda em novembro na África do Sul. Em Manaus, o show de R$ 600 mil de Luan Santana pago por David Almeida com dinheiro público segue firme e forte.

As capitais que decidiram não ter festas de virada de ano são Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB) e Palmas (TO). Além destas, a cidade de Marabá, no interior do Pará, também anunciou que não vai ter festa de Réveillon.

Leia mais: Com avanço da Ômicron, Rio de Janeiro mantém festa de Réveillon e Carnaval

Belo Horizonte anunciou que não vai ter a festa na última terça-feira (23), depois de uma nota técnica do Comitê de Enfrentamento à Covid-19. Na nota, os médicos listaram uma série de motivos para que a prefeitura da capital não patrocine as festas e desaconselhando qualquer evento de fim de ano.

Florianópolis, no Sul do país, vai ter a tradicional queima de fogos, mas sem shows públicos, também para evitar as aglomerações e o contágio pela covid-19. A decisão da prefeitura foi divulgada na segunda-feira e, segundo a prefeitura da cidade, a ideia é fomentar comemorações nos bairros, com o objetivo de girar a economia local e evitar aglomerações.

Nordeste

Salvador, por sua vez, fez o anúncio na segunda-feira (29). De acordo com o prefeito Bruno Reis, a decisão sobre o Carnaval ainda não foi tomada, e deve ser tomada junto ao governo da Bahia.

“Hoje, Salvador tem 99% da população acima dos 12 anos vacinada em 1ª dose, e 81% da mesma faixa com a 2ª dose. Estamos vacinando pessoas do interior, sem exigir que o cartão do SUS seja de Salvador, e que as pessoas tenham o nome na lista. Também já estamos vacinando todos acima de 18 anos, com a terceira dose, a partir dos cinco meses da data da 2ª aplicação”.

Em Fortaleza, o prefeito José Nogueira (PDT) anunciou que está descartada a realização do Réveillon na capital cearense, pelo segundo ano seguido. A festa acontece tradicionalmente no Aterro da Praia de Iracema, e atrai milhares de pessoas do Ceará e do Nordeste. A decisão vem um dia após o governador Camilo Santana (PT) anunciar o cancelamento de eventos de virada de ano em todo o estado do Ceará em 2021.

Já na capital da Paraíba, João Pessoa, a festa pública foi cancelada, mas de acordo com o prefeito Cícero Lucena, a praia vai estar liberada para a circulação de pessoas e reuniões particulares. Ainda segundo o anúncio do prefeito, festas em bares e em casas de shows podem acontecer, desde que sigam os protocolos de prevenção à covid-19.

Norte

Em Palmas (TO), no Norte do país, a prefeitura confirmou que não vai haver programação da virada de ano, devido à pandemia e à propagação da variante ômicron. O município continua monitorando os indicadores epidemiológicos e o avanço da vacinação, mas segundo a nota, “nas condições atuais é precoce realizar uma festa visto que ocorrerá aglomerações e, portanto, risco iminente de proliferação do vírus”.

No Pará, a cidade de Marabá, na região de Carajás, foi a única a cancelar as festas de Réveillon. Segundo a prefeitura, a medida é necessária até que a população esteja com a imnização completa. Na cidade, de 280 mil moradores, 166 mil estão com a primeira dose em dias, e 92 mil estão com o esquema vacinal completo.

Em Manaus, até o momento, não há manifestação da prefeitura da capital sobre cancelamento das festas de réveillon. No entanto, um pedido para cancelar o Réveillon e o Carnaval já foi encaminhado à Justiça do Amazonas.

(*) Com informações do G1 Brasil.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS