País mais atingido pela pandemia, EUA ultrapassam 400 mil mortos - Amazonas1
4 de março de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

País mais atingido pela pandemia, EUA ultrapassam 400 mil mortos

No ritmo atual, é possível que o total de mortes chegue a 500 mil até o final de fevereiro

País mais atingido pela pandemia, EUA ultrapassam 400 mil mortos
NEW YORK, NY - MARCH 31: Medical workers remove a body from a refrigerated truck outside of the Brooklyn Hospital on March 31, 2020 in New York City. Due to a surge in deaths caused by the Coronavirus, hospitals are using refrigerated trucks as make shift morgues. Stephanie Keith/Getty Images/AFP

Os Estados Unidos chegaram a 400 mil mortes por Covid-19 nesta terça-feira (19), de acordo com acompanhamento feito pela Universidade Johns Hopkins.

O país, que passa por um pico de novas infecções e mortes, já superou a marca de 24 milhões de casos. Em janeiro, houve semanas em que a média de óbitos diários ultrapassou 3.300, número maior que o de vítimas dos ataques do 11 de Setembro. O dia mais letal até agora foi 12 de janeiro, quando foram registradas 4.406 mortes.

No ritmo atual, é possível que o total de mortes chegue a 500 mil até o final de fevereiro.

A principal característica da atual onda da doença no país é a interiorização -entre os líderes de novos casos per capita, estão estados do Meio-Oeste e do Sul, como Arizona, Oklahoma e Carolina do Sul.

Os EUA são líderes absolutos no número de casos e mortes no mundo. Infectologistas atribuem o avanço do vírus à falta de liderança da gestão Trump -que politizou o uso de máscaras e delegou o combate da pandemia aos estados- e à movimentação gerada pelos feriados no final do ano passado, do Dia de Ação de Graças ao Ano-Novo.

*Com informações da Folhapress

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading