MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Para aliviar tensões entre Poderes, governadores querem reunião com Bolsonaro

Governadores ainda reafirmaram o entendimento de que as polícias não podem conclamar para manifestações, e consideraram que a prática é motim
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 23 de agosto de 2021 – 19:34
Governadores
Encontro aconteceu de forma híbrida, tanto presencial como on-line. Foto: Renato Alves/Agência Brasília

BRASÍLIA, DF – Durante o encontro do Fórum Nacional de Governadores nesta segunda-feira (23), chefes dos Executivos estaduais concordaram em convocar uma reunião com chefes dos Três Poderes para discutir as melhores saídas para a atual tensão entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Na lista, está o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No fórum, os governadores externaram a preocupação com as crises entre os três poderes, mas decidiram não emitir nota contra o presidente. Em vez disso, pediram uma reunião separada, tanto com o presidente Bolsonaro quanto com os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Leia mais: Fórum de Governadores reúne tendo como pauta a defesa da democracia

Além da convocação de uma reunião com os chefes dos três poderes, o Fórum Nacional de Governadores firmou outros entendimentos. Entre eles, está o compromisso de manter as polícias “nos trilhos da legalidade”, o pacto pela vida contra a covid-19 e a favor das vacinas, e a criação do Consórcio Brasil Verde, para atuação nas questões ambientais.

O encontro ainda serviu para alinhar apoio ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Nesta segunda-feira, o paulista afastou um coronel da Polícia Militar (PMESP), que teria conclamado a população para protestos a favor do presidente Bolsonaro. Os governadores reafirmaram o entendimento de que a prática era motim, e que deveriam ser repreendidas.

(*) Com informações da CNN Brasil.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap